Fazendo nosso papel

Normalmente, dado ao pequeno espaço aqui disponível costumo tratar de um assunto apenas. Nesta edição, porém, abordarei superficialmente dois temas, um de interesse geral, outro mais particular.

1-CAIXA PRETA.

Semana passada li no azulzinho que o mesmo havia vencido a ‘’concorrência’’ (via carta convite), para publicar os atos oficiais da Câmara de Rio Grande da Serra, um contrato anual no valor de R$60.000,00, pelo menos o dobro do que gastou Ribeirão Pires no último ano. E já que era convite, porque não nos convidaram, Presidente Waldemar? Ah… já sei, o edital previa o mínimo de duas edições por semana, ou qualquer outro artifício usado para nos afastar da disputa, tal como fizeram em Ribeirão Pires, onde tivemos que ir a justiça para, pelo menos, poder participar da ‘’concorrência’’.

2-CADÊ O DINHEIRO DAS MULTAS?

A vergonhosa  indústria das multas de trânsito, que não é exclusividade de Ribeirão Pires, autuou no ano passado 21.250 veículos, quase metade da nossa frota, arrecadando três milhões de reais, cujo montante deveria ser aplicado na manutenção e melhoria do trânsito. O que se vê, no entanto, são semáforos adulterados em sua temporização, visando flagrar motoristas que acabam não entendendo como entraram no amarelo e saíram no vermelho. A campanha de prevenção de acidentes com pedestres iniciada pelo Mais Notícias, mostrou outro descaso. As faixas de pedestres, quando recém pintadas, não são brancas, são cinza, tal a péssima qualidade do serviço executado, (parecem pintadas a guache), e só existem no centro, no entorno, as mesmas estão quase invisíveis. É um claro indício do mau uso do dinheiro suado subtraído dos nossos bolsos.

Se você assim como eu, não está feliz com o destino do dinheiro de tantas multas, reclame providências. Aqui vão os e-mails da Secretaria de Trânsito e do Gabinete do Prefeito, transito@ribeiraopires.sp.gov.br, gp@ribeiraopires.sp.gov.br.

Gazeta

Compartilhe