Novo vereador, Eduardo Nogueira promete honrar legado de Mercedes

A partir do dia 7 de outubro, Ribeirão Pires terá um novo vereador. Ele é Eduardo Nogueira, ex-secretário da Promoção Social que, como primeiro suplente do PV, irá assumir a cadeira que ficou vaga após o recente falecimento de Mercedes D’Orto.

Suplente do PV, Eduardo assume cadeira em agosto

Este será o primeiro mandato de Eduardo que ficou conhecido na cidade como empresário, já que foi proprietário da Padaria Central. E foi justamente esse empreendimento que o aproximou da vida pública: “eu nunca pensei em entrar na política. O trabalho na padaria me rendeu convites, pela popularidade e meu jeito de ser”, conta. “Mas meu trabalho foi sempre ligado com o social. Isso está em mim, na minha família. Minha mãe, por exemplo, se vestia de Mamãe Noel para distribuir presentes a crianças carentes e minha irmã foi a primeira Assistente Social da cidade. Na padaria, também ajudei muitas entidades, sem saber que um dia estaria as ajudando na Prefeitura. Quem me levou para a política foi o Clóvis Volpi, amigo pessoal de longa data”.

Agora, em seu primeiro mandato, ele pretende focar justamente na área que desenvolveu na Administração Municipal: “Meu foco de atuação é o Social para tentar, dentro da minha alçada, melhorar a vida das pessoas. Na secretaria, com ajuda da equipe que trabalhava comigo e foi muito leal, das entidades da cidade e da Dona Lígia (Volpi) conseguimos fazer um bom trabalho”. Além disso, também pretende reivindicar melhorias nos bairros de toda a cidade, em especial o Centro Alto: “é preciso melhorar a segurança, ainda que a PM e GCM estejam fazendo um bom trabalho, e também atrair mais investimentos privados, como bancos e supermercados para a região”, afirma, antes de completar: “meus princípios são gabinete aberto, respeito e trabalho duro em prol do melhor para a cidade. Estarei, de forma ética, ajudando e fiscalizando a administração. Quero fazer o que é bom para a população, em um diálogo franco com o prefeito para que a cidade progrida. Torço para que ele resolva os problemas que está enfrentando”.

Posse – Eduardo também falou sobre o fato que lhe levou a ter seu mandato. “Não queria assumir desta maneira. Gostaria de ter assumido em 1º de janeiro. É difícil substituir uma pessoa carismática, inteligente, de bom coração e com quem tinha bom relacionamento. Pedi a Deus para que ela se recuperasse. Não é uma situação confortável”, admite.

Entretanto, pretende manter o foco do trabalho que foi realizado pela antecessora até aqui: “vou respeitar e dar sequencia aos projetos que ela elaborou. Nosso objetivo é o mesmo, o social. Isso não vai me incomodar. Farei o possível para que o nome dela seja honrado”.

Compartilhe