Moradora de Ouro Fino quer construir base militar com recursos próprios

A advogada Mercedes D’Orto, moradora do Jardim Aprazível, decidiu se responsabilizar pela construção de um posto de segurança no distrito de Ouro Fino Paulista. O motivo da iniciativa são os constantes casos de assaltos e furtos ocorridos na região. Mercedes é filha de Humberto D’Orto, empresário que construiu, também com recursos próprios, a escola municipal do Jardim Aprazível (no valor aproximado de R$ 700 mil), inaugurada em março deste ano.

O terreno escolhido fica no centro de Ouro Fino, numa pequena praça em frente ao banco

Ela aguarda um parecer da Prefeitura quanto à autorização para início das obras e para a concessão de uso do terreno. Um requerimento feito pelo vereador Saulo Benevides (PMDB), emitido na semana passada, sugere ao Prefeito que faça a doação do terreno. “Temos total condições de arcar com as despesas para a construção de uma base. A presença da Polícia Militar ou da Guarda Civil Metropolitana coíbe a ação de marginais”, explica a moradora.

Membros da GCM avaliam a construção do posto como uma medida essencial para a população de Ouro Fino. “É de suma importância uma base na localidade porque isso inibe o clima de furto, mesmo não tendo uma ação ostensiva, a guarda dificulta a ação de criminosos que queiram praticar delitos na região”.

D’Orto defende que o objetivo da construção da área é preservar a segurança de empresários, comerciantes e de moradores dos bairros adjacentes e que a obra não deve ser confundida como uma forma de campanha política, já que ela vem estudando aceitar o convite de ser candidata a vereadora pelo PV, nas eleições do ano que vem.

Até o fechamento desta edição, a Prefeitura ainda não havia se manifestado sobre a autorização de uso do espaço ou sobre as intenções da família D’Orto.

Compartilhe