Mobilização pela Educação no Trânsito começa a dar sinais positivos

Algumas iniciativas visando a Educação no Trânsito começam a surtir efeito. Há alguns meses, o Mais Notícias encampou campanha de conscientização a motoristas e pedestres, sobre o respeito à faixa de segurança e ao direito de espaço de cada um. O Poder Legislativo por sua vez, através do vereador Gerson Constantino (PSD), fez requerimento pedindo a presença de agentes de trânsito em diversos pontos da cidade, para orientar condutores e transeuntes a dividirem a via em harmonia. A soma das duas ações já dá sinais positivos e mostra alguns avanços na mudança de comportamento. Na Rua João Domingues de Oliveira, por exemplo, próxima à Câmara de Ribeirão Pires, era um martírio para conseguir atravessar a via, já que, sem semáforo, era preciso esperar a boa vontade dos motoristas em darem passagem aos pedestres. Mas agora se percebe um cenário um pouco diferente. Durante mais de uma hora, nossa reportagem esteve no local e viu diversas cenas de gentileza. Nossa equipe mesmo aguardava na calçada para fazer a travessia, quando um ônibus nos deu a preferência. No entanto, na faixa ao lado, vinha outro veículo, que não sinalizou a mesma intenção de parar e só o fez porque paramos em frente ao coletivo para constatar que poderíamos concluir nosso propósito com segurança.

Para os vereadores Gerson e Jorge, ações já feitas precisam ser intensificadas para trânsito 100% seguro

O vereador Jorge Luis de Moraes, o Jorge da Autoescola (DEM), passou por situação parecida, porém, seu caso quase foi grave. Um motorista lhe deu passagem, mas outro condutor fez uma ultrapassagem e por pouco não atropelou o parlamentar. A marca da frenagem ficou no asfalto.

Esses acontecimentos mostram que as coisas estão indo para o caminho certo, mas ainda é necessário melhorar, precisa ser unânime, com 100% de condutores dando preferência ao pedestre na faixa e total participação de transeuntes atravessando apenas em local designado para tanto.

“É preciso fazer um trabalho mais amplo juntando Secretaria de Trânsito, de Educação e a imprensa, que envolva os jovens, que já são pedestres e serão futuros condutores”, opina Jorge da Autoescola, que há quase 40 anos atua como instrutor de direção e, nesse período, acompanhou as mudanças na área. “A frota de carros e o número de pessoas cresceram muito, é preciso andar de acordo com essa modernização: aumentar a instalação de semáforos, trabalhar o assunto nas escolas, colocar agentes de trânsito nos horários de pico próximos às faixas de pedestres para dar orientação, tomar atitudes que, unindo todos, fará o trabalho ser mais efetivo”.

Motorista que não respeitou faixa de pedestre deixou marca de frenagem no asfalto

O presidente da Casa de Leis, Gerson Constantino, compartilha da opinião do colega, de que a presença dos chamados “marronzinhos” deveria ser mais constante. “A Prefeitura fez a Semana do Trânsito (no mês passado), muito interessante, mas não deve ficar apenas naquilo, a ação deve ser intensificada. É necessário esquecer um pouco o talonário de multas e fazer uma movimentação, de pelo menos um mês, focando a educação, para que haja uma memorização dos pedestres e motoristas quanto ao que é seguro para todos e o que não é”.

Constantino frisa a importância do Poder Público em desenvolver o tema nas escolas e dos pais fazerem o seu papel também em casa. “Meu filho, de cinco anos, me corrige se passo no sinal amarelo, pois desde sempre, ensinamos a ele que essa cor significa atenção. Por mais pressa que eu esteja, dou preferência para o pedestre atravessar, então, esses exemplos tem uma grande influência. E as escolas podem ajudar muito, pois lá está o futuro”.

Compartilhe