Manifestantes preparam protesto para esse sábado

Desde o início deste ano, quando a população de Ribeirão Pires e demais cidades do ABC foram surpreendidos com o aumento repentino das passagens de ônibus municipais, uma série de manifestações foi organizada, porém, até agora, nenhum diálogo foi aberto para estudar uma redução do reajuste. Neste próximo sábado, dia 02, Ribeirão Pires será palco de um novo manifesto. A concentração se dará em frente ao Terminal Rodoviário e depois seguirá para o Paço.

A primeira manifestação em Ribeirão Pires reuniu revoltosos que pararam o trânsito

O grupo pretende forçar o cumprimento de uma promessa feita pelo prefeito Saulo Benevides (PMDB) que, antes que um grupo se organizasse para protestar na cidade, se adiantou e garantiu que faria uma reunião com representantes da empresa Rigras (única exploradora do transporte público municipal). Como o diálogo não ocorreu, organizadores decidiram colocar o plano em prática numa tentativa de forçar o prefeito a cumprir sua palavra. “Queremos apenas que ele faça a intermediação com a Rigras para que possamos discutir uma possível redução da tarifa. Essa não é uma briga política, é uma luta pelo bem da população”, comenta um dos organizadores do protesto que preferiu manter sua identidade anônima.

Em cada um dos encontros recentes, nenhum resultado positivo foi alcançado. Em Mauá, bombas de efeito moral, balas de borracha e a Cavalaria foram usados para conter os manifestantes. No último dia 25, organizadores do ‘Tarifaço’ (grupo que tem motivado a luta pela redução da tarifa) foram recebidos por representantes da Prefeitura de Mauá, porém o encontro não resultou nas esperadas melhorias. “Saímos frustrados. Disseram que não vão convocar audiência pública”, afirmou Rafael Rodrigues, um dos líderes do movimento. A intenção era formar uma audiência pública para que o assunto fosse discutido com população, governo e empresas de transporte.

Com exceção de Rio Grande da Serra, que manteve a tarifa inalterada, todas as demais cidades da região do Grande ABC sediaram protestos ao longo dos últimos dias.

Compartilhe