Mais mortes são causadas pelo consumo exagerado de bebidas alcoólicas

Hoje em dia uma das causas mais comuns de morte no Brasil é por ingestão de bebidas alcoólicas, que vem aumentando cada vez mais de formas diretas ou indiretas. Dos falecimentos por uso de drogas lícitas e ilícitas cerca de 85% das mortes foram causadas por consumo de álcool.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil está entre os países com os maiores índices de falecimento por álcool. Isto se dá pelo fato dos brasileiros beberem de forma excessiva principalmente aos finais de semana, o que acaba se tornando mais prejudicial à saúde do que consumir álcool em menos quantidades todos os dias, pois pode vir  a se tornar um vício.

Pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), no Brasil cerca de 12 em cada 100 mortes são relacionadas com bebidas  alcoólicas. A pesquisa também revela que homens são mais propensos ao óbito por alcoolismo, porém o índice de mulheres que ingerem bebidas alcoólicas vem aumentando.

O consumo de álcool em excesso pode diminuir e prejudicar o metabolismo de diversos nutrientes interferindo em sua absorção.  Outras particularidades dos danos causados à saúde pela ingestão de álcool e que as mulheres acabam sofrendo mais e maiores danos, o desenvolvimento de danos no fígado e doenças cardíacas são alguns deles. Porém tanto para homens quanto para mulheres, ingerir bebida alcoólica pode torna-los mais propensos ao desenvolvimento de vários tipos de câncer.

 

Atualmente o índice de mulheres que ingerem bebidas alcoólicas vem crescendo.

Atualmente o índice de mulheres que ingerem bebidas alcoólicas vem crescendo.

Vila do Doce

Em Ribeirão Pires, uma polêmica a respeito da venda de bebidas alcoólicas na Vila do Doce foi parar na Câmara Municipal. A discussão sobre o assunto aumentou quando foi comprovado, que menores estavam consumindo em demasia álcool nos estabelecimentos. Um vereador ainda comentou, durante uma das inúmeras discussões, que menores foram levados às pressas para o Hospital e Maternidade São Lucas, com princípio de coma alcóolico.

Na Câmara foi aprovada a proibição da venda de bebidas destiladas, sendo permitida apenas a venda das fermentadas. No caso, por exemplo, de um estabelecimento que tem bebidas como 90% de seus produtos a venda ainda é permitida, mas o consumo não pode ser feito no local.

Para alguns a proibição da venda não impedirá e nem tampouco inibirá o consumo de bebidas por parte dos adolescentes, para outros a proibição é um passo para menos problemas com este tipo de drogas lícitas.

Compartilhe