Kiko ressalta a honra em ser prefeito de Ribeirão Pires

Em entrevista exclusiva ao Mais Notícias, o prefeito de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira (PSB), fez um balanço dos seus primeiros 75 dias de governo (celebrados na última quinta-feira, 16) e também falou sobre os planos para o futuro da cidade.

Mais Notícias – Qual o sentimento de ser o prefeito nos 63 anos de Ribeirão Pires?

Kiko Teixeira – É motivo de muito orgulho, principalmente pelo fato de ser a cidade que escolhi para morar, para ser minha residência. Fiz boa parte da minha vida aqui, sou inscrito na OAB local. É um município que admiro de verdade, com um povo acolhedor. Tenho grandes amigos aqui. Isso aumenta a responsabilidade em fazer esta cidade melhor, com qualidade de vida, saúde digna, cada vez mais bonita e aprazível. Esse é o meu desejo.

kiko-teixeira

Kiko Teixeira é prefeito de Ribeirão Pires

MN – Agora, aos 75 dias de governo, qual sua análise?

KT – Ribeirão Pires é uma cidade que tinha uma boa imagem há 5,6 anos atrás, sem grandes dívidas, com algum tipo de realização que ia a favor do interesse do povo. Mas no final da outra gestão e na gestão que se passou, os débitos cresceram de R$ 50 milhões para R$ 222 milhões sem nenhuma realização, apenas projetos faraônicos que não se realizaram, como o Teleférico, obra que não tinha licenças da CETESB, CPTM, Eletropaulo, enfim, inviável e exemplo das discrepâncias que ocorreram na cidade com a não preocupação com o bem-estar da população. Agora demora para reorganizar.

MN – Como governar com R$ 222 milhões de dívidas?

KT – Recebi Rio Grande da Serra em situação parecida. Em um primeiro momento, temos que fazer um choque de gestão, mostrar os desmandos que aconteceram, consertar as coisas equivocadas que foram feitas, limpar a nossa imagem perante os órgãos que podem nos ajudar, governo federal e estadual e diante desta nova imagem que vamos construir, mostrar que essas pessoas que fizeram estes desmandos não estão mais no poder. A partir daí, iniciar as realizações, como a Vila Gastronômica, remodelar o Parque Milton Marinho, resgatar os pontos históricos e retomar os eventos, como a Festa do Pilar, o Festival do Chocolate. Com os pés no chão e foco onde queremos chegar. Com isso, automaticamente, a percepção da população em relação a cidade irá ser resgatada a autoestima do cidadão de Ribeirão Pires.

MN – O que está sendo feito para reverter essa situação?

KT – Estamos trabalhando em coisas prioritárias, como a normalização dos serviços essenciais e dos exames laboratoriais, enfim, colocando ordem na cidade. Recentemente, estive em audiência com o governador Geraldo Alckmin, apresentando demandas da cidade e ele se mostrou muito disposto a ajudar, bem como o secretário de turismo do Estado para assegurar que Ribeirão Pires não perca o título de Estância. Também estou negociando as pendências com o INSS para obter as negativas de débitos e a cidade poder voltar a receber verbas de convênios.

MN – Qual a mensagem para o cidadão de Ribeirão Pires?

KT – Deixo uma mensagem de otimismo. Quero deixar claro que as coisas que aconteceram nos últimos anos não fazem parte da história da cidade. O que aconteceu foi uma fatalidade, algo em que queremos colocar uma pá de cal para começar uma nova etapa.

Compartilhe