João Mancuso “passa limpo” por perguntas dos vereadores

Em mais uma sabatina realizada pelos vereadores na última sessão da Câmara, na quinta-feira, o secretário de Comunicação João Mancuso teve de responder a diversos questionamentos dos erários e da população em pouco mais de duas horas. Alguns dos assuntos abordados foram os gastos realizados pela Secretaria e a Lei Cidade Limpa.

Secretário de Comunicação foi sabatinado por cerca de duas horas

Com relação à publicidade da Comunicação, Mancuso disse que não gasta mais com esta área, utilizando-se somente de mão-de-obra própria e criticou a gestão anterior. “Não sei se se tinha (uso da mão-de-obra) antes, mas, se tinha, não havia necessidade de gasto com agência de publicidade.”

Com relação à Lei Cidade Limpa, o secretário esclareceu como ela funciona (veja mais na página seis) e apontou modificações que estão sendo realizadas nela. “Estamos viabilizando para que o pagamento do boleto de autorização seja realizado na própria SECOM para facilitar a vida do munícipe” e completou: “A ideia (da lei) não é punir, mas sim educar.” Tanto ele quanto o vereador Rogério Luiz (PSB) defendem a revisão da lei. “Nosso interesse é fomentar o comércio. A Lei Cidade Limpa precisa ser revista sim”, afirmou.

Mas não foram todas as perguntas que Mancuso soube responder. Quando questionado pelo vereador Amigão D’Orto (PTC) acerca de quem pagou os equipamentos de som dos eventos sob a tutela da Secretaria, o secretário prometeu entregar tais dados posteriormente. “Peço então que sejam discrepados todos os gastos e quem os fez”, salientou o edil.

Compartilhe