A imprudência no trânsito

Por Samuel Nunes, Consultor e instrutor de transito

Muitos são os fatores, que levam o condutor a se envolver em acidentes de transito.

Mas, sem dúvida diariamente assistimos muitas cenas durante o percurso que estamos realizando, que mostram claramente, a presença da imprudência na condução de um veículo.

Vamos citar aqui, alguns exemplos, que a maioria dos condutores acredita que não poderá causar um acidente, mas tantas são as vezes em que realizam essas manobras, que um dia, quando menos esperam lá se veem envolvidos, causando grandes transtornos a si próprio, bem como aos demais usuários das vias.

Às vezes, são acidentes de pequena monta, sem vítimas, mas outras vezes com consequências drásticas deixando sequelas, rastros de destruição e até mesmo mortes.

Encontramos muito este tipo de atitude, em condutores, que fazem ultrapassagens em locais sem visibilidade, em linhas duplas ou simples amarelas contínuas, ultrapassagens pela direita de outro veículo, ou assim que passam por alguém, sem sinalizar entram repentinamente na frente do veículo que foi por ele ultrapassado.

Quando se aproximam de cruzamentos, não respeitam as regras de preferência de passagem, e simplesmente saem das vias secundárias sem a mínima cautela, atravessando seus veículos na pista e obrigando o condutor que seguia na via de maior porte, a frear bruscamente, colocando-se em risco de sofrer uma colisão traseira, por culpa daquele condutor imprudente, que finge não conhecer as normas de circulação e conduta.

Outros abusam constantemente da velocidade, ignorando as condições de tráfego e das vias, desprezam os cuidados com sua capacidade física e mental, por exemplo dirigindo sob o efeito de álcool ou drogas psicoativas, ou até mesmo sem o descanso necessário para evitar a fadiga e o sono, principalmente ao longo das rodovias, onde o acidente pode levar a verdadeiras tragédias ceifando vidas e atingindo até o meio ambiente.

Por isso, respeite a si próprio, respeite a VIDA!

Compartilhe