Gordura Masculina X Feminina

Existe diferença entre o acúmulo de gordura no corpo do homem e no da mulher? Essa dúvida é muito comum entre os profissionais da área de estética e até mesmo entre os clientes. E a verdade é que, por ser determinada por fatores genéticos, ambientais e até mesmo sexuais, devido à ação dos hormônios, pode-se afirmar que existe sim distinção entre a gordura corporal masculina e feminina.

O acúmulo de gordura depende do biótipo de cada indivíduo

Dessa forma, a distribuição e a concentração do excesso de gordura determinam as características da composição física entre os diferentes sexos, sendo o tipo ginoide (formato pêra) mais encontrado entre as mulheres e o tipo androide (formato maçã) mais comum nos homens.

A ação dos estrogênios é responsável por algumas características do biotipo ginoide, fazendo com que a gordura se deposite principalmente na metade inferior do corpo, nos glúteos, coxa e quadril, sendo comum também a presença de FEG (Fibro Edema Ginoide), popularmente conhecida como celulite. Por fatores intrínsecos ao organismo, essas regiões acumulam gordura com mais facilidade do que perdem, por isso é considerada mais resistente. Para combatê-la, é preciso evitar períodos de jejum prolongado, bem como preferir alimentos com baixo índice de açúcar, pois sua alta concentração no sangue pré-dispõe a adiposidade na coxa, por exemplo.

Já a ação da testosterona e dos corticóides faz com que o corpo masculino tenha maior probabilidade de armazenar gordura na região central, como abdômen, cintura, tronco e pescoço, ou seja, o biótipo andróide. A localização desse tipo de gordura também é comum na mulher acima dos 40 anos, principalmente após a menopausa, justamente porque nesse período há uma redução na produção de estrogênio, podendo fazer com que o acúmulo de gordura até então comum nos glúteos, coxas e quadril migre para a cintura, interferindo na quantidade de gordura abdominal.

O trabalho estético na eliminação desse tipo de gordura teoricamente pode ser considerado mais simples e rápido, desde que aliado a cuidados como menor consumo de bebida alcoólica, que interfere no acúmulo de gordura nesse região, e evitar jejum por longo tempo, fator que afeta a redução de gordura, além de investir em atividades físicas, para elevar o gasto calórico.

Na estética, ativos como a Cafeisilane C (cafeína vetorizada) e o Pheoslim, associados a outros ativos drenantes e à termoterapia, são altamente indicados, pois atuam diretamente na gordura abdominal, promovendo redução significativa.

 

Isabel Luiza Piatti

técnica em Estética e diretora de Pesquisa

da Buona Vita Cosméticos

 

Compartilhe