Frente Parlamentar do Rodoanel manda alerta para Ribeirão Pires

A segunda reunião da Frente Parlamentar de Acompanhamento das Obras dos Trechos Leste e Norte e finalização do Trecho Sul do Rodoanel, foi realizada nesta última terça-feira. Representantes da SPMar, concessionária responsável pela administração dos Trechos Sul e Leste, e da ARTESP (Agência de Transportes do Estado de São Paulo), se encontraram com moradores de Ribeirão Pires e de Mauá, na Assembleia Legislativa, para apresentar mais detalhes sobre a obra. O encontro contribuiu para destacar os problemas ocorridos no Trecho Sul do empreendimento e para alertar a SPMar para que os mesmos equívocos não ocorram no Trecho Leste.

Vanessa Damo e a diretoria da SPMar e da ARTESP responderam dúvidas de alguns moradores da Vila Suely

A deputada estadual Vanessa Damo (PMDB), que preside a Frente, apresentou um estudo detalhado do edital referente ao Trecho Leste e fez questionamentos a SPMar e a ARTESP. “Quanto ao Trecho Leste precisamos de informações sobre o projeto da obra, seus impactos ambientais, a questão do reassentamento de moradias. A concessionária garantiu que fornecerá esta documentação rapidamente. Vamos aguardar e continuar fiscalizando cada etapa do processo desta importante obra que é o Rodoanel”, disse Vanessa. Outra questão destacada pela deputada foi em relação ao encaminhamento sobre o futuro das famílias afetadas pela obra no Trecho Sul (principalmente no Jardim Oratório e no Jardim Santa Cecília em Mauá), que estiveram presente à reunião.  “Vamos cobrar um posicionamento do Governo do Estado quanto ao descaso com estas famílias que estão abandonadas na região”, salientou a deputada.

A diretoria da concessionária não respondeu todas as dúvidas de forma satisfatória. Sobre a forma como os imóveis do bairro Vila Suely, por onde passará a construção, serão avaliados, a SPMar informou não ter ainda um parâmetro, mas que fará um estudo criterioso. O presidente da empresa, Sergio Santillan, explicou que a concessionária está aberta a debater sobre os temas  relacionados as áreas sob sua responsabilidade. “Queremos esclarecer todas as dúvidas. Nosso objetivo é construir um trecho de sucesso, que traga desenvolvimento econômico e social”, afirmou Santillan.

Apesar da promessa, moradores de Mauá prejudicados pela construção do Rodoanel e que ainda não foram indenizados, alertaram a população de Ribeirão Pires: “Não saiam de suas casas até que o último morador receba sua indenização, senão vai acontecer com vocês o que está acontecendo com a gente. Eles dizem que vão pagar e depois passam a máquina por cima das casas e somem”, afirmou uma líder comunitária.

Não houve representantes da Prefeitura de Ribeirão Pires na reunião.

Compartilhe