Falta de quórum obriga desistências de candidaturas

Dentre os 325 candidatos inscritos a concorrer por uma vaga no Legislativo de Ribeirão Pires, alguns já apresentaram pedido de desistência, mas o motivo é o mesmo: Falta ou excesso de quórum. Segundo a lei eleitoral, é preciso haver quantidade equilibrada de homens e mulheres, se essa cota extrapola, alguns nomes precisam ser “cortados”.

O PSOL seguirá na disputa sem candidatos a vereador.

O corretor Silvio de Abreu, que pretendia sair candidato pelo PMDB renunciou após ser informado de que, por faltar mais mulheres candidatas no partido (que deve ser de 30%), alguns homens precisariam desistir. “Perguntaram se alguém gostaria de desistir, depois me chamaram e falaram que tinham que completar o número e precisavam saber se eu tinha interesse de continuar, aproveitei e me voluntariei para sair. Até então eu estava colocado como candidato, mas agora eu tirei um peso das costas”, relata Silvio que tem uma viagem programada para todo o mês de setembro e sua renúncia veio a calhar.

No grupo do PSOL, a única candidata a vereador era a professora Elisangela Pereira de Sousa Ticianelli, e por ser justamente a única mulher, legalmente não poderia concorrer. Ela discorda: “O objetivo maior era o majoritário demonstrando o trabalho do partido e convidando a participação de outras pessoas. A Lei impede uma candidatura por causa do sexo e, em minha opinião, isso é um retrocesso não democrático”, avalia.

O PSOL agora seguirá sem candidatos a vereador.

Compartilhe