Falta de médicos faz paciente do CAPS-AD ir à Justiça contra Prefeitura

Em mais um triste capítulo do Caos da Saúde em Ribeirão Pires, um paciente do CAPS-AD (Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas) resolveu ir à Justiça para fazer valer o direito de receber tratamento adequado.

Prefeitura foi acionada judicialmente para garantir atendimento psiquiátrico

O munícipe Fernando Rocha Mariano, que está em tratamento terapêutico no órgão, se cansou da ausência de um psiquiatra qualificado e resolveu exigir que a Prefeitura disponibilize um profissional da área para o seu atendimento. “No último dia 30, completamos um ano sem a presença do psiquiatra. Isso é um absurdo”, conta. “Os profissionais não querem trabalhar em Ribeirão Pires, pois as condições não estão boas e o salário é baixo”, ressaltou Fernando.

Desta forma, procurou seus direitos. Primeiramente, buscou o Ministério Público, que indicou a ele procurar um advogado para resolver a questão, no caso a Dra. Nadir Ambrósio Gonçalves Luz. “Eu luto sempre pelo melhor para o povo. Por isso entrei com o pedido de um Mandado de Segurança para garantir o tratamento ao Fernando”, explicou Luz. “Há vários problemas mesmo na nova UPA, que bonita, mas não melhorou o atendimento. Há casos de pessoas sem medicação e isso não pode acontecer”, completou. O documento deve ser emitido nos próximos dias.

Questionada, a Prefeitura respondeu “que informou ao Ministério Público que foram abertos concursos públicos para preenchimento das vagas para psiquiatra, porém não houve candidatos inscritos”.

Compartilhe