Estão atropelando o Código de Trânsito Brasileiro

Muitas prefeituras aceitaram gerir o trânsito de suas cidades, tarefa antes exclusiva da PM, visando à grande arrecadação proveniente das multas. Em Ribeirão Pires a situação não é diferente, a Prefeitura tem sido extremamente eficiente na arte de montar armadilhas onde os motoristas são presas fáceis da engenhosidade e maldade com que são tramadas tais teias.

Aproveitando a falta de atenção do motorista, os agentes são rápidos em sacar o bloquinho e a caneta

Além da redução do tempo do amarelo para o vermelho flagrando os motoristas de forma ilegal, fato várias vezes denunciado pelo jornal Mais Notícias, as instalações de áreas de carga e descarga e indiscriminadamente sem informação quanto a dia e horário, transforma estes locais em verdadeiras pegadinhas, onde é possível multar 24 horas por dia, 365 dias por ano (vide editorial da página 02).
Os motoristas que ali estacionam, mesmo que a meia-noite e sem nenhum comércio aberto, que justifique manter a vaga 24 horas ficam sujeitos aos ataques dos bloquinhos dos agentes.
O que piora o quadro, entretanto, é a prevaricação por parte dos agentes e seus chefes, que usam critérios no mínimo estranhos e fecham os olhos para as infrações cometidas às claras por alguns motoristas, enquanto punem severamente outros pela mesma infração.
Um motorista que não quis se identificar temendo represálias, disse ter sido multado atrás de outro veículo em frente ao chaveiro enquanto foi buscar um saco de ração na rua ao lado embora estivesse com o pisca-alerta ligado. Recorreu e teve o recurso indeferido.
Veja ao lado alguns exemplos claros de como o Trânsito funciona na cidade.

Compartilhe