Em defesa da Zona Azul

Na Sessão da Câmara da ultima terça-feira o Vereador Adriano (PMDB), redigiu requerimento ao Prefeito Saulo Benevides pedindo que seja cancelada a parceria entre a Prefeitura e a ACIARP, Associação Comercial Industrial e Agrícola de Ribeirão Pires, que administra a Zona Azul.

Adriano subiu à tribuna e desancou a entidade, afirmando haver um “cartel de interesses” por trás da parceria a qual taxou de “gananciosa e ambiciosa”, alegando que a ACIARP “não presta contas” e “retém para si uma receita que poderia ir para o Município e ser destinada a Secretaria do Trânsito e a Guarda Civil Municipal”, citando os altos números de notificações como se as mesmas fossem multas efetivamente aplicadas.

O Peemedebista demonstrou em sua fala total desconhecimento do funcionamento do estacionamento rotativo conhecido como Zona Azul.

Os agentes da ACIARP, contratados, pagos e uniformizados pela entidade não aplicam multas, e sim notificam os infratores através de um impresso próprio para que os mesmos possam regularizar a situação adquirindo na ACIARP ou no Atende Fácil no prazo de24 a48 horas um talão contendo dez cartões de estacionamento ao valor de R$ 22, caso contrario, aí sim será gerada, através da Secretaria de Transporte e Trânsito, uma multa de estacionamento irregular no valor de R$ 53,20, mais três pontos na carteira, que será enviada ao infrator via correio, cabendo ainda recurso através da JARI Municipal.

A ira do Vereador se deva talvez ao fato de algum amigo ou eleitor ter estacionado no Paço Municipal regulamentado pela Zona Azul sem colocar o cartão e ter sido notificado conforme a Lei pelo agente da ACIARP.

As leis, vereador, são feitas para todos, inclusive amigos de autoridades.

Compartilhe