E o frentão está virando água…

Fogo Amigo. Essa expressão, que fala na verdade sobre os inimigos que existem dentro dos seios de todas as organizações, ilustra bem a situação da chapa governista de Ribeirão Pires que, de um incrível “frentão” com 13 partidos (PV, PSDC, PTB, DEM, PCdoB, PSC, PSB, PDT, PR, PRB, PRP, PPS e PTC) unidos em prol do nome de consenso, à época o de Clóvis Volpi, parece estar fadada ao fim.

Apesar de, aparentemente, a indicação do vice-prefeito Dedé como pré-candidato do grupo ter parecido ser de consenso, os fatos posteriores não se mostraram bem desta maneira. Prova disso é que alguns já se “desgarraram” rumo, principalmente, ao grupo oposicionista encabeçado pelo peemedebista Saulo Benevides a ponto de se chegar ao extremo de recorrer às diretivas estaduais, como no caso do PRP, de Dominguinhos, para segurar a legenda sob o guarda-chuva eleitoral governista.

O problema de tais medidas é que estamos tratando com seres humanos, homens e mulheres, que têm seus próprios pensamentos e que não são afeitos a atitudes como essa. Prova disso é que a presidente do PHS, Dra. Nanci Oliveira levou o posicionamento de todos os seus comandados: caso sejam obrigados a seguir o caminho de apoiar a situação, preferem abrir mão do partido – e do pleito.

Chega-se então a uma situação inusitada, a do “apoio vazio”, tendo-se as letras, as legendas, mas não seu conteúdo, as partes principais, que são os candidatos. Achar culpados, certamente, não é o caminho mas, se ele existe, é o próprio comandante do grupo, o prefeito Clóvis Volpi que, lá atrás, ainda no primeiro mandato, não deixou claro quem seria seu sucessor. A situação de incerteza fez com que todos os nomes com certo destaque (e até mesmo sem) do grupo sonhassem em ocupar a cadeira mais nobre da cidade.

Quem ganha com isso, certamente é a oposição que aproveita o terreno de incertezas turbinado pela revelação de que Dedé da Folha estaria inelegível por conta da Lei Ficha Limpa, para ganhar espaço na preferência do eleitorado. Resta saber como a situação reagirá. Ou se ainda haverá uma situação para concorrer às eleições.

Compartilhe