Do Facebook ao Fakenews e o cuidado com o que você lê

Jornalistas que produzem conteúdo local trabalham incansavelmente para trazer notícias reais para você

“Diversas pessoas más ganham a vida escrevendo, imprimindo ou falando para difamar nosso governo com notícias e relatos falsos e impertinentes, na intenção de distrair nosso amado povo, criar neles inveja e descontentamento universais, especialmente nesta época de perigo público, sob ameaças de invasão iminente de nosso Reino”.

O texto acima foi escrito por Jaime II, Rei da Inglaterra em 1688. Naquela época, as notícias falsas, ou fakenews, já causavam problemas para a sociedade. Hoje, com o crescimento da utilização de redes sociais, como o Facebook, a era das notícias falsas ganhou novo fôlego, formato e muito mais amplitude.

As pessoas estão sendo enganadas por toda sorte de informação sem procedência. Tenho certeza de que você já recebeu em seu WhatsApp, talvez no grupo da família ou do trabalho, alguma notícia que pouco tempo depois se mostrou indevida. São pessoas desaparecidas, pedidos de doação, acusações contra políticos e uma variedade imensa de assuntos, a maioria convincente.

Para combater esse fenômeno é preciso resgatar o valor do jornalismo tradicional. A News Media Alliance, entidade norte americana semelhante à nossa Associação Nacional de Jornais, produziu uma campanha publicitária para combater a globalização das tais fakesnews. Em determinado momento, a propaganda diz: “Repórteres, editores e fotógrafos cobrem notícias reais. Jornalismo em que você pode confiar”. A peça então convoca a população para apoiar notícias reais (#SupportRealNews).

A campanha ainda incentiva a população a apoiar jornalistas que produzem conteúdo local e “que trabalham incansavelmente para trazer notícias reais para você”.

Nós oferecemos um jornalismo isento e verdadeiro gratuitamente, já que não cobramos assinatura e não vendemos o Mais Notícias em banca. Graças ao apoio de anunciantes, conseguimos informar a população sobre o que acontece na cidade e agradecemos muito o suporte do comércio local. O jornalismo impresso gratuito em Ribeirão Pires tem perdido anunciantes por uma série de fatores, por isso conclamamos você a também dar apoio à continuidade de uma imprensa livre. Procure o departamento comercial e saiba como ajudar na manutenção do jornal, seja com informação para nossos jornalistas ou com publicidades ao departamento comercial (que reverte-se em vendas para seu estabelecimento).

Acreditamos que a união do leitor e dos produtores de informação se torna a ferramenta mais eficaz para combater as falsidades que a internet possibilita criar.

Dia 07 de abril é Dia do Jornalista. Que a população de Ribeirão Pires saiba reconhecer a importância desse profissional na arte de informar e formar a opinião do cidadão.

 

 

Compartilhe