Diretora fala sobre a missão do Felício Laurito

 

Usando as lições do passado para um olhar voltado ao futuro. É assim que o Colégio Felício Laurito trabalha para continuar a formar cidadãos em Ribeirão Pires.

Marieta Belo está atualmente no comando da escola

Marieta Belo está atualmente no comando da escola

Marieta Helena de Melo Belo, diretora da escola, tem atuado, junto a sua equipe, para manter viva a tradição do Colégio. “É um privilégio para mim estar aqui, existem as dificuldades de revitalizar a escola, que é tradicional e tem suas dificuldades, como um prédio antigo e a questão financeira. Mas o Felício é um marco, muito importante, e a gente faz de tudo para isso aqui se manter”.

Hoje, o Felício tem cerca de 800 alunos, entre ensino médio e fundamental dos ciclos 1 e 2, além do CEL (Centro de Estudos de Línguas) e salas especiais para deficientes intelectuais, auditivos e TGD, o que a torna aberta a todos, sem distinção: “a nossa escola é inclusiva, sem nenhuma possibilidade de preconceito. Nós trabalhamos muito desde que cheguei aqui para que trabalhássemos com a inclusão efetiva, não é, inclusão de pôr uma criança com deficiência na sala de aula pra dizer que ele tenha vaga, é garantir o aprendizado daquela criança dentro da limitação dela. Então a gente se sente muito feliz com isso. Da mesma forma, acontece com alunos homossexuais: “É a vida particular, não interessa pra gente. A gente tem que dar o ensinamento cidadão, mostrar o que tem de melhor para uma unidade e senão os conteúdos programáticos que fazem parte de tudo isso e ensinar a fazer uma escola feliz. E uma escola feliz é a aceitação de todos”.

Para isso, ela não está sozinha: “Eu tenho uma equipe muito boa. Sei da dificuldade de todos, da questão salarial, financeira que muitas vezes é difícil. Mas, mesmo assim, o pessoal trabalha com prazer, com garra”.

Marieta conclui falando sobre o passado e o presente da escola: “minha mensagem para os ex alunos, na verdade é um desejo: que todos eles tenham boas recordações daqui e um bom futuro, e que passagem deles por aqui tenha sido muito boa, na profissão, na família. E, para os que estão aqui, que tenham uma boa estadia na nossa escola e que saiam finalmente formados como cidadãos de bem, felizes e conscientes de que, no futuro, vão tomar conta do nosso país. É essa a nossa luta”.

Compartilhe