Dias melhores para a segurança pública estão chegando

Ao desenvolver um trabalho integrado com os outros municípios é possível beneficiar todos os moradores das cidades envolvidas

O prefeito de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira, participou na última terça-feira dia 14, de um importante encontro realizado no Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. A reunião do Grupo de Trabalho de Segurança Pública do órgão, contou com a participação do secretário de Segurança Pública da cidade de São Paulo, José Roberto Rodrigues de Oliveira e os secretários da Pasta na região. A pauta do encontro abordou trocas de experiências entre os municípios do ABC e da capital paulista.

Na visão do prefeito, sua gestão tem profundo interesse de “amadurecer cada vez mais a parceria entre as Guardas Civis Municipais e as Polícias Militar e Civil”, parceria essa já existente e que necessita de constante evolução. “Queremos também estar cada vez mais próximos da cidade de São Paulo, compartilhando informações e melhorando a Segurança para a nossa população”, afirmou Kiko. Reconhecemos que, se assim for, o prefeito colocará a Segurança Pública da cidade no caminho certo.

Ao desenvolver um trabalho integrado com os outros municípios tanto do Grande ABC, quanto da região metropolitana de São Paulo, é possível beneficiar todos os moradores das cidades envolvidas.  José Roberto Rodrigues de Oliveira bem disse ao reconhecer: “Com integração podemos elevar a Segurança Pública a outro nível”.

O próximo passo agora é o planejamento de ações em conjunto. Eis algumas delas: treinamentos especializados, equiparação salarial, compra de armamento e o desenvolvimento de um plano de segurança que possa promover a prevenção criminal nas diferentes regiões ao mesmo tempo em que se leve em consideração as peculiaridades de cada município.

E como Ribeirão Pires poderá colaborar com isso? Enxergamos algumas possibilidades: Uma parceria entre a Prefeitura e a maior empresa de fabricação de armas e munições do país, a CBC (considerada um patrimônio da cidade por empregar muitos moradores e ser uma das empresas que mais pagam impostos para os cofres públicos municipais), poderia render treinamento tático de alta qualidade, além de fornecer os melhores equipamentos a um preço acessível; além disso, a cidade pode oferecer a troca de experiência e inteligência em Segurança, dividindo conhecimento tático no combate ao crime, especialmente o de caráter ambiental.

Muitas outras coisas ainda podem ser feitas. As ações bem-sucedidas precisam ser espalhadas e incentivadas, como bem lembrou o secretário de Segurança Urbana de São Bernardo do Campo, Carlos Alberto dos Santos, referindo-se à participação da Prefeitura de São Paulo na última reunião do GT de Segurança. A propósito, o coordenador do GT é o próprio Carlos Santos.

Enquanto as autoridades discutem os próximos passos, a população pode comemorar as quedas na criminalidade. Kiko, em entrevista a um jornal regional nesta semana, reconheceu que a cidade está avançando nesse quesito. Com o apoio do Consórcio, poderemos chegar a um novo patamar de tranquilidade de uma cidade do interior, no coração da região metropolitana.

Compartilhe