Delegacia da mulher pode sair em 2018, diz Navarro

Dando prosseguimento ao balanço de algumas das secretarias de Ribeirão Pires, o Mais Notícias conversou nessa semana com o Coronel José Luís Martins Navarro, secretário de Segurança Pública. O Coronel contou em que estado a secretaria se encontrava quando assumiu, o que foi feito neste primeiro ano de gestão e, ainda, quais são os projetos aguardados para 2018 (a Delegacia da Mulher está em pauta).

Secretário também explanou outras novidades e feitos deste ano

Assim como a Secretaria de Gestão e Planejamento, a de Segurança Pública não se encontrava em bom estado, segundo conta o atual secretário da Pasta. À época, a secretaria se localizava no mesmo prédio da Guarda Civil Municipal. “Nosso espaço era tão pequeno que nossas equipes mal podiam trabalhar e executar serviço de excelência”, comenta Navarro. Além disso, “pegamos a Prefeitura com dívidas e a Secretaria com série de problemas internos”.

Segundo dados computados em 2017 pela secretaria – até o ano passado, tais estatísticas não eram colhidas –, entre janeiro e novembro, o número de ocorrências foi de 709 (entre elas: recuperação de veículos roubados, apreensão de armas, crimes contra o meio ambiente, roubo, furto e tráfico/porte de entorpecente), sendo a maior incidência no mês de junho: 70 ao todo. Desde então, houve queda, sendo 49 ocorrências em novembro, menor índice até então.

Com o passar do tempo, as coisas foram ficando em ordem. Recentemente, a secretaria ganhou nova sede, exclusiva e ampla, localizada no novo portal turístico da cidade, na Avenida Kaethe Richers, próximo à Rodovia Índio Tibiriçá. “A nova localização da Secretaria é propícia, pois a pessoa entra na cidade e já vê nossa preocupação com a segurança. É demonstração de que a Prefeitura está buscando fazer seu melhor na segurança”. Anteriormente, o Canil da GCM já havia ganho novos cães, além da entrega de novos uniformes, coletes balísticos e pistolas calibre 380 para os guardas. O patrulhamento com motos também foi retomado.

Outras implantações em 2017 foram a Base da GCM em Ouro Fino, a criação da Atividade Complementar Conveniada, as operações integradas entre a as Polícias Civil, Militar e a GCM (desde janeiro, cerca de 40 já foram realizadas, inclusive com apoio de equipes de outras regiões), a abertura de processo para aquisição de novos veículos e motos para a Guarda e abertura de processo para que os GCMs possam lavrar multas.

Mas, em 2018, ainda há mais por vir. Segundo o Coronel, estão previstas, entre outras, a doação de viatura, armas e munições e a oferta de cursos para os guardas por parte da CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos). Há ainda projetos maiores, como a aquisição de mais câmeras de videomonitoramento (hoje, a cidade possui cerca de 30) e a transferência da sede do monitoramento para a Secretaria, a reclassificação salarial dos Guardas e, em especial, a criação da Delegacia da Mulher. “Já estava no plano de governo. Estamos trabalhando com a Polícia Civil acerca da viabilidade, mas dependemos do Governo do Estado e da disponibilidade da Polícia Civil. Nosso primeiro pedido foi bem recebido Será ganho fantástico, em especial para as mulheres, para que elas tenham atendimento melhor”, encerra Navarro.

Compartilhe