Debate sobre Ideologia de Gênero esquenta última Sessão da Câmara

A última Sessão Ordinária de 2017 reacendeu debate polêmico: A Ideologia de Gênero, que, segundo os teóricos, propõe que “ninguém nasce homem ou mulher, mas que cada indivíduo deve construir sua própria identidade, isto é, seu gênero, ao longo da vida”.  O tema veio à tona quando a pedagoga Bárbara Machado, moradora da cidade, subiu em tribuna livre para explicar aos vereadores a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) dos Ensinos Infantil e Fundamental, que, segundo ela, propõe a Ideologia.

Fala de Bárbara Machado provocou debate na Câmara

“Nós fazemos parte de Mutirão Nacional no qual todos os vereadores municipais estão enviando ao Ministério da Educação uma moção de repúdio com relação à educação sexual e à Ideologia de Gênero na Base Curricular. Nós não somos contra a comunidade LGBT”, salientou a pedagoga antes da explicação.

Ao dar prosseguimento à sua fala, Bárbara usou exemplos de como a Ideologia de Gênero deve ser ensinada nas escolas. “A Ideologia propõe muito mais além do que defender quem opta por se relacionar com pessoas do mesmo sexo. Se sou ‘algo’, significa que, ao longo da minha vida, social e culturalmente, como propõem a Ideologia, construo minha sexualidade. Ou seja, devido à quantidade de informações desconstruídas, se eu quiser fazer sexo com cachorros, cadáveres ou bebês isso se torna natural”, disse Bárbara, que ainda defendeu que a educação sexual deve ser ensinada em casa.

O clima esquentou quando o vereador Edson Savieto, o Banha (PPS), subiu na tribuna para rebater a professora. “Achei um absurdo o que a senhora falou. Fiquei abismado quando a senhora chamou alguém de pedófilo. A senhora está levando ódio à sociedade e está cometendo um crime. É intolerante e irresponsável”, exaltou o edil, visivelmente nervoso.

“Não chamei ninguém de pedófilo, é apenas o que propõe a Ideologia” alegou Bárbara. O vereador Silvino Castro (PRB) defendeu a professora. “Estamos aqui pensando e resguardando nossas famílias e nosso futuro. Temos essa responsabilidade de esclarecer essa questão à população.”

Em abril, o Ministério da Educação divulgou a terceira e última versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) dos Ensinos Infantil e Fundamental. Atualmente o documento está sob análise do Conselho Nacional de Educação e, segundo o portal G1, o plano deve ser votado entre os dias 4 e 8 de dezembro.

Compartilhe