Cortando gastos, Prefeitura cancela locação de imóveis

Em tempos de déficit financeiro, o corte de gastos é uma atitude fundamental para que eventuais surpresas desagradáveis não prejudiquem o andamento da Administração.

Eduardo Nogueira deverá comandar o PV Municipal

Após estudo realizado pela Secretaria de Administração e Modernização, foi aventada a possibilidade de cancelar alguns contratos de locação de imóveis, que consomem cerca de R$ 1,4 milhão por ano dos cofres públicos. A ideia é que esses gastos sejam reduzidos da ordem de 30% até o meio do ano, uma medida que se soma ao congelamento de 25% do orçamento para equacionar as dívidas municipais.

Como exemplo, temos alguns imóveis locados no Shopping Garden, como o da Coordenadoria de Educação Ambiental, que custava cerca de R$ 7.500 anuais (fora água, condomínio e luz), do PROCON, que custava R$9.300 acada 12 meses e do antigo PAT, agora instalado no Atende Fácil, que custava aproximadamente R$ 27,4 mil pelo mesmo período. A Prefeitura rescindiu os contratos em comum acordo com a proprietária Maria Ernestina Garcia Dias, que abriu mão de multa.

“Continuaremos verificando a possibilidade de reestruturar o uso dos imóveis públicos ao trabalho das secretarias. Além das alternativas de reaver contratos de locação, também vamos usar espaços que já são da Prefeitura para instalar departamentos que hoje estão em áreas locadas”, afirmou o prefeito Saulo Benevides. “Tudo está sendo feito com cautela e estudo técnico para não comprometer ainda mais os cofres públicos e o dia-a-dia das secretarias e dos servidores”, acrescentou.

Compartilhe