Contra acidentes, vias importantes ganham lombadas

Entretanto, alguns motoristas têm reclamado da instalação dos dispositivos, alegando, inclusive que, no caso da segunda via, estaria em desacordo com as normas do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), que estabelece a instalação dos dispositivos em vias públicas.

Humberto de Campos recebeu dois redutores de velocidade

Segundo a Resolução 39/1998, que trata exclusivamente de os padrões e critérios para a instalação das ondulações (lombadas) em vias públicas, em seu artigo 8º, parágrafo V, elas não podem ser instaladas em locais com “volume de tráfego inferior a 600 veículos por hora durante os períodos de pico”, entretanto a autoridade de trânsito pode fazê-lo, caso haja um estudo técnico que justifique sua necessidade.

Questionada, a Prefeitura afirmou que a medida se justifica porque “a via em questão possui elevado índice de acidentes” e que “para garantir segurança a condutores e pedestres, os redutores de velocidade foram instalados no local”. “As lombadas fazem com que o motorista reduza a velocidade e redobre a atenção ao volante. Pretendemos diminuir o índice de acidentes de trânsito em Ribeirão Pires”. Afirmou o secretário de Trânsito Rubens de Almeida Sousa.

Radares – A solução mais moderna para o controle de velocidade é o uso de radares. Entretanto, a cidade não conta com o serviço no momento devido ao fim do contrato, conforme foi, inclusive, noticiado na imprensa regional recentemente. Segundo a Prefeitura, o serviço será retomado em breve: “está em andamento o processo licitatório para a contratação do serviço”, afirmou em nota.

Compartilhe