Claudio Deberaldine se mostra tranquilo com situação do PV

Ainda falando como presidente do diretório municipal do PV, Claudio Deberaldine comentou a situação do partido que estaria em vias de ter uma nova diretoria presidida pelo atual secretário de Governo, Koiti Takaki, em uma decisão que teria partido de instâncias superiores, causando a dissolução do diretório municipal.

Presidente afirma não ter sido comunicado sobre mudanças

Ele afirma ainda não ter sido comunicado do fato: “se isto vier a acontecer, penso que é lamentável”, afirma, ressaltando estar perplexo por ainda existirem situações deste tipo na política nacional: “Vejo que uma intervenção em um diretório municipal sem nem comunicar a executiva é algo muito negativo. Isso vai até mesmo contra a propaganda que está sendo veiculada na mídia pelo próprio PV. Pensava que o PV era um partido sério”, afirmou Deberaldine.

Questionado sobre os motivos desta movimentação, que significaria o alinhamento da legenda com a gestão atual, seria uma forma de ação contra uma eventual candidatura do ex-prefeito de Rio Grande da Serra, Kiko Teixeira, que conta com simpatia de parte do eleitorado de Ribeirão Pires, ao Paço Municipal: “isso justificaria uma ação do governo sobre o partido”, explica. Além disso, o presidente municipal ainda aventou outra possibilidade: “o PV tem grandes pessoas em seu quadro, que já mostraram seu valor na gestão passada. Quem sabe Saulo não queira aproveitá-los em seu governo? De toda maneira, com tantos problemas na cidade, por que se preocupar com partidos?”

Deberaldine concluiu mostrando estar tranquilo em relação a situação: “um partido que dispensou Marina Silva estaria preocupado com Claudio Deberaldine?”. O imbróglio deve ser resolvido nos próximos dias.

Compartilhe