Cerca de 30% dos brasileiros têm mau hálito

De acordo com Associação Brasileira de Halitose (ABHA), cerca de 30% da população brasileira, aproximadamente 50 milhões de pessoas têm Halitose, o popular mau hálito.

Entre outras causas da halitose, estão a TPM e a prisão de ventre

Trata-se da liberação de odores desagradáveis pela boca ou pela respiração. Apesar de ser considerado uma doença pode mostrar que há algo de errado no organismo.

A Halitose crônica geralmente é causada pela doença periodontal, resultado da má higienização bucal. A falta de higiene pode acumular placas bacterianas nos dentes, amígdalas, gengivas e na língua, causando sangramento, gengivite e periodontite.

“Para evitar problema bucal, o ideal é ter uma boa escovação nos dentes, gengiva e língua pelo menos três vezes ao dia, além de utilizar o fio dental. A visita regular ao dentista também é fundamental nesses casos, principalmente se o paciente tiver problemas com caries”, explica o Dr Edson Takashi Ohmori, cirurgião destista.

Muitas pessoas não sabem, mas entre outras causas da halitose, estão a TPM e a prisão de ventre. A tensão emocional causada no período pré-menstrual pode provocar diminuição da salivação e aumentar a saburra lingual ocasionando o mau hálito.
Alguns os alimentos também podem ser os vilões da chamada halitose transitória, aquela que se manifesta de repente e desaparece pouco tempo depois, como cebola e alho. Mas por outro lado outros alimentos, aliados a ações saudáveis, podem ajudar a combater a halitose.  Os principais, que diminuem e evitam a halitose, são os que ajudam o sistema digestivo e que têm poder adstringente.

“Não podemos esquecer que existem outros problemas que causam o mau hálito, então se você costuma cuidar bem da sua higiene bucal, visitar regularmente o dentista e mesmo assim o problema persiste pode ser algo ligado a alimentação ou estomago, nesses casos deve-se procurar imediatamente a orientação de outro especialista”, ressalta Ohmori.
Avisar alguém que está com mau hálito é uma das situações mais constrangedoras que existe. Para ajudar nesta tarefa meio ingrata, a ABHA criou o serviço “SOS Mau Hálito”, que avisa, por meio de e-mail ou carta, quem possivelmente está com o problema sem revelar quem mandou a informação.

 

Por Carla Legner

Compartilhe