Cedendo à pressão, Prefeitura começa pagar dívidas

Após um início de semana complicado, com tumulto e protestos no Paço Municipal, a Prefeitura liberou a primeira parcela de pagamento referente a salários e verbas rescisórias atrasados. Na manhã de segunda-feira, um grupo de funcionários da empresa A. Fortes Serviços de Controle de Acesso Ltda. organizou um protesto o Paço com o objetivo de forçar uma negociação para que a inadimplência fosse enfim resolvida. Os funcionários estavam há dois meses sem receber.

Manifestantes ameaçaram invadir o Paço caso não recebessem

Durante o conflito, os manifestantes informaram que foram destratados pelo secretário de Segurança Pública e pelo secretário de Finanças. “Eles chegaram ao absurdo de oferecer uma cesta-básica para calar nossa boca”, disse uma participante da ação que pediu para que seu nome não fosse divulgado.

Ainda na segunda-feira, a Prefeitura garantiu que haveria uma nova rodada de negociação nesta quarta-feira e, na manhã de ontem, parte do dinheiro foi liberado. Renata Cabral, funcionária que atuava no controle de acesso do Hospital e Maternidade São Lucas explicou a atual situação: “Minha indignação valeu de alguma coisa, recebemos os salários atrasados, agora as verbas rescisórias dos outros funcionários serão pagas dentro de alguns dias. O medo e a pressão resolvem muitas coisas”.

Como informou Renata, ainda há uma quantidade de funcionários que aguarda o pagamento do restante do benefício. A Prefeitura informou que os pagamentos – inclusive os de outros ex-funcionários da Saúde que ainda não receberam – estão sendo normalizados. Extra-oficialmente, fontes afirmam que todo o débito deve ser quitado até a próxima semana.

Compartilhe