CBF e prefeitura lançam projeto Gol do Brasil

Ao todo, 200 crianças participam do projeto

Agora é oficial: Ribeirão Pires é a primeira cidade do Brasil a receber o projeto Gol do Brasil, idealizado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), por meio do CBF Social, a prefeitura do município e apoio da empresa WTC (World Trade Center). O lançamento foi realizado na última sexta-feira no Centro Esportivo Vereador Valentino Redivo, na Vila Gomes, sede das aulas. Estiveram presentes o prefeito Kiko Teixeira, alguns vereadores da cidade, o secretário-geral da CBF, Walter Feldman, entre outros nomes envolvidos no projeto.

O Gol do Brasil vai beneficiar 200 alunos da rede municipal que cursam do primeiro ao quinto ano. Segundo Feldman, as crianças não aprenderão somente futebol. “Não queremos formar craques, queremos vincular o ensino com as escolas para melhorar a performance das crianças”, disse. O secretário-geral ainda completou: “Pensamos este projeto há três anos. Escolhemos Ribeirão porque, desde o princípio, o Kiko e a Flávia (Dotto, primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade da cidade) levaram o Gol do Brasil a sério.”

Por meio de plataforma digital preparada pela Confederação, serão cadastrados alunos e professores – do município e capacitados pela CBF – para monitoramento dos indicadores escolares das crianças, bem como de suas vidas em comunidade e família. A entidade disponibilizará, ainda, cursos de aperfeiçoamento aos professores e acompanhamento das aulas, quer seja presencialmente ou por meio de câmeras instaladas no campo.

Durante a cerimônia, o prefeito entregou placas em homenagem à CBF e à WTC, além de expressar o quão importante é o projeto para as crianças e para Ribeirão. “Walter nos colocou um monte de deveres que deveríamos cumprir. Sabemos da importância e da relevância desse projeto não só para a cidade, mas também para o Brasil e para o mundo. Para nós, o mais importante é o que ele vai mudar na vida das crianças, para que ele se caracterize como projeto social. Esperamos que as crianças sejam cidadãs melhores” e completou: “Queremos fazer essa primeira edição bem feita, pois aí vai passar por avaliação criteriosa da CBF para que possamos viabilizar segunda leva.”

O secretário-geral da CBF também pontuou o quão diferente é o Gol do Brasil em relação a outros projetos sociais. “A realidade estrutural do Brasil, para mudar, tem que ter projeto de longuissimo prazo para a educação, a saúde e o social. Não se muda uma realidade, uma cultura, práticas equivocadas em quatro anos.”

O líder do Executivo e Feldman ainda esclareceram que o custo será de responsabilidade da prefeitura, “mas gastaremos apenas com equipamentos, como bolas e coletes, pois o restante da estrutura já estava praticamente toda pronta”, salientou Kiko. Para finalizar o evento, o músico e compositor local Robson Miguel tocou o Tema da Vitória.

Compartilhe