CBC é considerada “altamente segura” por comissão de deputados

Na semana passada, a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO) da Câmara dos Deputados realizou uma visita técnica à CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos), em Ribeirão Pires. O propósito da visita foi avaliar o grau de segurança da empresa, sua importância para a segurança nacional e verificar a aplicação de tecnologia no combate ao crime organizado.

Comissão atestou segurança e tecnologia da CBC

Os deputados Protógenes Queiroz (PCdoB-SP), Edio Lopes (PMDB-RR), Efraim Filho (DEM-PB), Hugo Leal (PSC-RJ), Onyx Lorenzoni (DEM-RS), Pastor Eurico (PSB-PE) e William Dib (PSDB-SP) formaram a comissão avaliadora. Protógenes deu parecer favorável à empresa: “Pelo que vimos aqui não há possibilidade alguma dos materiais produzidos por essa companhia caírem nas mãos do crime organizado dada a alta tecnologia de monitoramento das munições”.

O controle desenvolvido pela CBC para a rastreabilidade de projéteis também foi destacado por Hugo Leal, porém o deputado lembrou que grande parte do armamento e munições utilizadas pelos criminosos são contrabandeadas. Ainda durante a visita, os deputados foram às fábricas de munições de fogo central e militares e ao laboratório balístico, onde puderam testar as munições fabricadas pela CBC.

A Comissão de Segurança Pública iniciou uma difícil tarefa de levantar propostas para o controle de armas e munições no país. Na CBC, o grupo, liderado pelo diretor comercial e de relações institucionais da empresa e presidente da ANIAM (Associação Nacional da Indústria de Armas e Munições), Salesio Nuhs, conheceu os sistemas de controle e monitoramento de munições utilizados pela Companhia. Para Efraim Filho, presidente da comissão, o trabalho da CBC pode contribuir para coibir a violência em todo território nacional por meio da tecnologia. “É importante ter o conhecimento das tecnologias que a indústria, o setor privado e produtivo já dispõe para que possam ser utilizados pelas forças públicas de segurança. Acredito que o papel desenvolvido pela CBC contribui para gerar o desenvolvimento de ações de segurança pública no país”, comentou o parlamentar. Atualmente apenas 15% da produção da CBC ficam no Brasil.

Para 2013, o investimento em segurança pública previsto pelo Governo Federal será menor do que o de 2012, com uma queda de aproximadamente 30%. Ano passado, a previsão do investimento era de 9,8 bilhões e para 2013 deverá ser de 7,1 bilhões. O orçamento está em processo de votação pelo Congresso Nacional.

Compartilhe