Castração química: o que é?

Eliana Maciel de Góes

Médica Veterinária

CRMV 4.534

A reprodução descontrolada de cães nas cidades oferece riscos à saúde humana e animal, à segurança pública e ao meio ambiente. Atividades isoladas de recolhimento de cães não são efetivas para o controle da dinâmica dessas populações, sendo necessário atuar na causa realizando a castração dos animais.

Berninha: Cachorrinha muito esperta e brincalhona, fêmea, castrada, vacinada e vermifugada, de porte pequeno, muito dócil e linda. É ideal para quem tem pouco espaço e crianças em casa. CCZ:11 4824-3748

A castração cirúrgica é a técnica mais conhecida para evitar a procriação, sendo utilizada para as espécies canina e felina (machos e fêmeas).

A castração química é um método relativamente novo utilizado para castração de cães machos. Possui como vantagem ser um método seguro, não causa dor, é rápido, menos invasivo e, portanto, menos agressivo para o animal. A desvantagem é que só é realizada em cães machos, mas é bastante útil quando utilizado em cães que circulam pelas vias públicas com aplicação do produto “in locu”, evitando desta forma a reprodução sem controle.

O método utiliza aplicação do produto a base de Gluconato de Zinco nos testículos dos cães causando diminuição do número de células germinativas até sua total atrofia determinando quadro irreversível de esterilidade (o zinco impede a produção de espermatozóides).

Compartilhe