Câmara dos Deputados debate Política Nacional de Resíduos Sólidos

A meta de se extinguir até 2014 todos os lixões do País está prevista na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). O Governo Federal tem estudado uma forma de estimular as prefeituras a construírem aterros sanitários. Mas para que o objetivo seja alcançado o poder público, a indústria e os consumidores têm que dividir a responsabilidade pela destinação correta do lixo. O assunto foi tema de uma audiência pública no início de julho na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados.

O Brasil produziu, só em 2010, 61 milhões de quilos de resíduos sólidos

O Brasil produziu, só em 2010, 61 milhões de quilos de resíduos sólidos, o que dá uma média de 378 quilos de lixo por habitante. Desse total, 56% foram para aterros sanitários e 44% foram parar nos lixões, barrancos e rios. A tentativa de mudar essa realidade está na PNRS, aprovada em 2010. A lei responsabiliza não apenas governos municipais, estaduais e União pela destinação correta dos resíduos, mas também produtores e consumidores.

Compartilhe