Borra de café acaba com mau cheiro de esgoto

Segundo pesquisadores da Universidade da Cidade de Nova York, as pilhas de borra de café que são descartadas diariamente podem desaparecer com o mau cheiro típico do esgoto. A constatação foi publicada na revista “The Journal of Hazardous Materials”.

Borra de café pode absorver o sulfeto de hidrogênio, gás causador, em grande parte, do odor do esgoto

O estudo apontou que a borra de café pode absorver o sulfeto de hidrogênio, gás causador, em grande parte, do odor do esgoto. Atualmente, usa-se carvão ativado ou carvão poroso para extrair o sulfeto de hidrogênio do esgoto nas estações de tratamento.

Contudo, os pesquisadores descobriram que, quando a borra de café é transformada em carbono ativado, ela absorve enxofre – um dos componentes do sulfeto de hidrogênio -, particularmente bem. Isso se deve à presença de um componente fundamental: a cafeína.

A engenheira química da universidade e uma das autoras do relatório, Teresa J. Bandosz, explicou que a cafeína contém nitrogênio, que aumenta a capacidade do carbono de eliminar o enxofre do ar. Para carbonizar a borra de café, ela e seus colegas misturaram a borra à água e ao zinco e depois secaram a mistura em um forno.

Bandosz espera que empreendedores adquiram os direitos de patente da pesquisa e a convertam em um negócio.

“O café fresco funcionaria ainda melhor, pois possui mais cafeína”, afirmou a pesquisadora. “Mas não é econômico utilizá-lo”, concluiu.

Compartilhe