Biologia explica fenômeno da árvore que chora

Na edição de 2 de maio, o jornal Mais Notícias relatou sobre o caso sobrenatural da árvore que chora. Na ocasião a redação foi até o local, a Praça da Matriz, e constatou que em um dos galhos aparentava ter uma substância que lembrava gelo.

Em um dos galhos da árvore, é possível avistar o gelo.

Em busca de uma explicação científica sobre o mistério, a bióloga Marisa Yamashiro passou informações sobre o caso, através de uma pesquisa que conclui que o “gelo” na verdade é uma espuma que serve de casulo para insetos.

Os insetos alados, ou seja, aqueles que possuem asas como, por exemplo, cigarras depositam seus ovos no galho, esse é envolvido por uma espuma branca que serve de proteção. No interior dessa espuma crescem as ninfas que sugam a seiva e excretam grande quantidade de liquido que escorre do local pingando assim no solo. Esse acontecimento é conhecido como “choro da árvore” que, nada mais é que parte da cadeia alimentar dos seres vivos.

O fenômeno pode ocorrer em diversas partes de uma planta, seja em jardins, vasos ou variadas e grandes culturas. Os insetos são classificados como mastigadores ou sugadores e, de acordo com seu aparelho bucal ataca uma determinada parte do vegetal. Os principais responsáveis pelo ‘choro da árvore’ são os ácaros, besouros, cigarrinhas, cupins, formigas, gafanhotos, grilos, paquinhas, lagartas, percevejos, pulgões e tripés.

Mesmo a biologia explicando o fato intrigante, não se pode deixar de pensar que se trata de um milagre, algo assim releva a vida e a continuidade de um ciclo. Para aqueles que acreditam ser um sinal divino, a crença continua forte.

Compartilhe