Bastidores – O Festival que você não vê

Toda a festa é apenas a ponta do iceberg de uma série de departamentos e entidades da cidade que trabalham para que tudo dê certo. Desde a equipe de segurança, passando pelo atendimento médico, comunicação, manutenção e alimentação interna, até a ACIARP e o Conselho Tutelar, há uma elaborada trama que trabalha para que tudo funcione a contento.

Confira a série especial de reportagem que o Mais Notícias preparou sobre os bastidores da oitava edição do Festival do Chocolate:

Enquando você se diverte, existe um batalhão de pessoas correndo contra o tempo para preparar todos os detalhes necessários para o evento acontecer

Festival tem segurança organizada em vários setores

Câmeras de seguranças, canhões de luz, revista na entrada do evento, pontos altos para visualização. Quem já assistiu ao seriado CSI, tem uma ideia de como funciona o esquema de

A sala de monitoramente conta com imagens de 12 câmeras espalhadas pelo Complexo

segurança do Festival do Chocolate. Uma estrutura de vigilância em que nada ilegal acontece sem ser visto.

Na entrada, mulheres e homens são separados e passam por detectores de metais e revista, ato que visa impedir a entrada do público com armas ou bebidas alcoólicas na Festa. As viaturas estão à disposição para locomoção das equipes e transporte de eventuais detidos.

Os pontos altos para a visualização servem para que a Polícia tenha controle e observe o Complexo como um todo. Em um deles, um canhão de luz é usado para facilitar a visão de um ponto específico onde algo possa estar errado. Para a aproximação ser feita de maneira rápida na Festa, os policiais da PM tem um segredo. É o que conta o Capitão Kupstaite: “Temos duas ‘passagens secretas’, por elas é possível chegar rápido em dois pontos do complexo sem precisar passar pela multidão, tornando assim nossa abordagem mais eficaz”, afirmou.

Já o monitoramento por vídeo é feito em uma sala cheia de monitores, que transmitem as imagens produzidas pelas 12 câmeras espalhadas pelo evento. Destas, quatro permitem monitoramente de 360°. Conhecida como Speed Dome, esse tipo de câmera ainda permite a visualização de detalhes minuciosos. Uma fica na área de entrada e revista do público, outra fica na rua atrás do Complexo (onde acontece a entrada e saída dos artistas), e as outras duas na Tenda Multicultural e no Palco Chocolate.

De acordo com Francisco Henrique, gerente de informática da Prefeitura, o equipamento (controlado por um joystick) já ajudou até a encontrar uma criança. “A avó veio aqui, fez a descrição, fomos e encontramos, tudo por conta da visualização detalhada”, contou o gerente.

Francisco também informou que alguns jovens entraram com bebidas alcoólicas. Por serem membros de um fã clube, chegaram antes da revista começar a funcionar. A segurança identificou a ilegalidade pelas câmeras e os produtos foram confiscados. O operador disse que tudo funciona muito bem, pois o trabalho é feito em conjunto com todos os setores de segurança.

Polícia Militar organiza evento para evitar transtornos

“Usamos rádio, quando a Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal identificam alguma movimentação duvidosa, entram em contato com a sala de monitoramente, direcionamos a câmera e a dúvida é sanada”, finalizou.

O Comandante Xavier, da Guarda Civil Municipal, também concorda que o trabalho em conjunto seja um dos segredos da organização do evento. “Tudo está funcionando bem por conta do entrosamento de todos, principalmente entre a Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal e outro fator preponderante para a organização ter sucesso é a ausência de bebida alcoólica”, comentou.

Compartilhe