Áreas de Risco da região serão monitoradas pelo IPT

Na última segunda-feira, em reunião realizada no Consórcio Intermunicipal Grande ABC, foi assinado um convênio de suma importância para a prevenção de riscos por conta das chuvas de verão que tradicionalmente causam danos especialmente em regiões próximas a encostas.

Kiko, presidente do Consórcio e Carlos Padovezzi, Diretor do IPT assinaram convênio

A partir de agora, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André e São Caetano do Sul terão suas áreas de risco mapeadas pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), que irá designar uma equipe técnica ainda este mês para auxiliar na elaboração de seus respectivos Planos Municipais de Redução de Riscos. A previsão é de que os primeiros resultados do trabalho sejam entregues pelo IPT até o final de janeiro.

“Com o mapeamento das áreas críticas e da situação de drenagem vamos reduzir os riscos de desastres naturais e daremos o primeiro passo para elaborarmos um Plano Regional”, afirmou o presidente do Consórcio e prefeito de Rio Grande da Serra, Adler Teixeira (Kiko), após a assinatura do contrato. Para o Diretor de Operações e Negócios do IPT, Carlos Padovezzi, o estudo é um marco para a instituição. “Este é um dos mais importantes trabalhos ligado a políticas públicas já desenvolvido pelo IPT”, avaliou.

Quando o trabalho estiver concluído, em 12 meses, as Defesas Civis da região contarão com um instrumento sistematizado para atuar preventivamente. O investimento do Consórcio será de R$ 680 mil.

 

Compartilhe