Amamentação: importante para a saúde do bebê e da mãe

Ser mãe é criar um laço eterno de amor e carinho. Essa ligação entre mãe e filho é estabelecida desde o começo dos tempos, fortalecida por um simples ato: amamentar.

O leite materno é tudo o que seu bebê precisa

O leite materno é considerado o alimento mais completo para o bebê. Ele contém agentes imunológicos que protegem a criança de inúmeras doenças infecciosas. A amamentação também fortalece a musculatura da face e da boca, o que contribui com a fala e o nascimento dos dentes.

“A amamentação também contribui para o desenvolvimento emocional do bebê, pois promove uma forte ligação com a mãe. A criança se sente segura, esse contato olho no olho é muito importante”, esclarece o Dr. Israel Zekcer, pediatra do Hospital Brasil.

É preciso incentivar as mães, “além de criar um laço materno, o leite possui todos os nutrientes que o bebê precisa. É considerado um antibiótico natural, pois cria uma proteção para a criança”, explica o especialista.

Doenças infantis também podem ser prevenidas com amamentação: “evita desidratação, muitos bebês sofrem com diarréias, aquelas que são amamentadas tem menor incidência. Outro fator positivo é a proteção contra as doenças respiratórias e alergias”, pontua o médico.

Os benefícios segundo o Dr. Israel Zekcer, se estendem às genitoras: “aquelas que amamentam perdem peso muito mais rápido. Além disso, o organismo trabalha criando uma barreira protetora contra doenças, por exemplo, câncer de mama e ovário”.

Uma questão que incomoda às mães é o tempo em que se deve amamentar a criança. O pediatra explica que “muitas pessoas tem uma ideia errada” sobre o assunto. Ele explica: “muitos pensam que até seis meses é o suficiente, mas na realidade o ideal é até um ano. Se puder, a mãe pode amamentar até três anos sem problema algum. É mito que o leite perde os nutrientes e fica fraco, isso não acontece. Pelo contrario, o leite se modifica conforme as necessidades”, afirmou o Dr. Zekcer.

Entretanto, como muitas mães trabalham, nem sempre isso é possível. O médico afirma que os empresários deveriam dar mais apoio às gestantes: “Em minha opinião, a volta a rotina de trabalho deveria ser mais apoiada pelas empresas, investir em creches seria uma boa solução. As mães poderiam trabalhar mais tranqüilas, o resultado seria com certeza um melhor empenho e qualidade nas tarefas desempenhadas. Para aquelas que infelizmente não podem contar com as creches nas firmas, o conselho é proporcionar o tempo que for possível o leite materno”.

Às mães que tem medo de flacidez, o pediatra desmente, “mais uma vez, a crença em mitos. As mulheres não devem se preocupar com as mamas, elas não caem porque os bebês mamam. Pelo contrário o seio fica até mais bonito”.

Saúde e qualidade de vida, os benefícios são muitos o aleitamento materno é fundamental para mãe e filho. Para ajudar o leitor o Jornal Mais Notícias preparou uma lista, confira abaixo.

Motivos para amamentar:

1. O leite materno é o alimento mais completo e equilibrado, atende todas as necessidades de nutrientes e sais minerais.

2. De fácil digestão, provoca menos cólicas nos bebês.

3. Colabora para a formação do sistema imunológico da criança, previne alergias, obesidade, intolerância ao glúten.

4. Contém uma molécula chamada PSTI é responsável para proteger e reparar o intestino delicado dos recém-nascidos.

5. Aumenta o vínculo entre mãe e filho e colabora para que a criança se relacione melhor com outras pessoas.

6. Previne a anemia.

7. A sucção ajuda no desenvolvimento da arcada dentária do bebê.

8. Amamentar por mais de seis meses faz bem à saúde mental da infância à adolescência, segundo estudo coordenado pela Universidade do Oeste da Austrália. Segundo os pesquisadores, substâncias presentes no leite (como a leptina) ajudam a combater o estresse. O contato e o vínculo entre mãe e filho promovido pelo aleitamento também têm um efeito positivo no desenvolvimento psicológico da criança

9. Quando o ômega três está presente no leite materno, o que varia de mulher para mulher de acordo com sua alimentação, ele ajuda no desenvolvimento e crescimento dos prematuros nos primeiros meses de vida.

 10. Contribui para a volta do útero ao tamanho normal. Com isso, também evita o sangramento excessivo e, consequentemente, que a mãe sofra de anemia.

11. Protege a mãe contra o câncer de mama e de ovário.

12. Estudo publicado na American Journal of Obstetrics revela que a amamentação reduz o risco de a mulher desenvolver síndrome metabólica (doenças cardíacas e diabetes) após a gravidez, inclusive para aquela que teve diabetes gestacional.

13. Ajuda a emagrecer, pois consome até 800 calorias por dia.

 14. É de graça, natural, prático, e não desperdiça recursos naturais.

15. Pode ajudar seu filho a ter melhor desempenho nos estudos e aumentar a chance de ele frequentar uma faculdade, segundo uma pesquisa norte-americana. Eles analisaram o desempenho escolar de 126 irmãos de 59 famílias. O resultado sugeriu que aquele que recebeu um mês a mais de leite materno apresentou aumento de 0,019 pontos na média de pontuação no ensino médio e aumento de 0,014 na probabilidade de cursar o ensino superior.

16. Protege a mãe contra doenças cardiovasculares, segundo estudo realizado pela Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos. Para a pesquisa, foram analisadas 140 mil mulheres no período pós-menopausa, ou seja, com média de 63 anos, e o resultado mostrou que aquelas que amamentaram por mais de um ano tiveram 10% menos risco de sofrer com essas doenças, se comparado com aquelas que nunca amamentaram.

 

Compartilhe