Alerta: medicamentos curam, mas também podem matar!

Olá, amigos! Hoje, nosso papo é sobre um assunto muito sério e importante: vocês sabiam que nem todos os medicamentos para humanos podem ser dados a animais? Inclusive, alguns compostos, aparentemente simples, são tão tóxicos para nossos amiguinhos de quatro patas que podem causar graves sequelas, ou até matá-los! Por isso, todo cuidado é pouco!

O efeito dos medicamentos nos animais não é o mesmo que nos humanos

Durante um episódio de dor ou mal-estar, muitos donos, tentando amenizar o sofrimento de seus bichinhos, acabam, sem querer, agravando seu estado ao dar-lhes remédios que não são adequados a eles. Isso acontece porque O EFEITO DOS MEDICAMENTOS NOS ANIMAIS NÃO É O MESMO QUE NOS HUMANOS. Assim, jamais, NUNCA MESMO, medique seu amiguinho sem a orientação de um médico veterinário, pois as consequências podem ser muito perigosas.

Portanto, não se esqueçam: existem remédios desenvolvidos especificamente para animais, com dosagens e compostos benéficos para eles. Além disso, a assistência do veterinário é indispensável em casos de mal-estar e urgências.

Para ajudá-los a compreender como funciona a relação entre medicamentos e bichos, trazemos, a seguir, algumas orientações descritas pela Merial (grande fabricante de vacinas e remédios do ramo pet), muito úteis para todos nós, que amamos nossos peludinhos!

Vamos saber um pouco mais? Assim, protegeremos melhor nossos amiguinhos, sem causar-lhes nenhum mal! Bichinho bem cuidado é bichinho feliz!!!

Conheça algumas medicações que você NUNCA deve administrar a seu cachorro ou gato:

Ácido Acetilsalicílico

Muito conhecido e usado pelas pessoas. Alguns exemplos de produtos com essa substância são a Aspirina®, o AAS®, o Doril® e o Melhoral®. O ácido acetilsalicílico é um antiinflamatório muito tóxico para gatos devido à deficiência de uma enzima hepática que faria a eliminação deste composto. Deste modo, os gatos gastam muito mais tempo para metabolizar e eliminar este medicamento, o que o torna muito perigoso para uso nestes animais. De modo geral, seu uso é contra-indicado para gatos (ou deve ser utilizado estritamente sob a supervisão de um médico veterinário).

Nos seres humanos, 1 comprimido de aspirina leva de 3 a 4 horas para ser eliminado do organismo, já nos gatos o tempo médio é cerca de 70 horas.

Diclofenaco

Os produtos mais conhecidos são o Cataflan® e o Voltaren®, muito utilizados no tratamento da dor e inflamação no homem. Em cães e gatos, o uso desta molécula costuma ocasionar problemas gastrintestinais, como úlceras hemorrágicas no estômago e duodeno, levando a vômitos e diarreia com sangue. Também pode ocorrer insuficiência renal, uma grave lesão nos rins que pode levar à morte. O uso de diclofenaco é contra-indicado para cães e gatos!

Paracetamol

Presente em diversos medicamentos como Tylenol®, Parador® e Acetofen®, além de vários outros para gripes e resfriados. Seu uso é contra-indicado para gatos, pois são mais sensíveis ao Paracetamol do que os cães por não conseguirem eliminar com eficiência o medicamento. Um comprimido de 250 mg pode ser fatal para esses animais. Os principais sintomas de intoxicação são salivação, mucosas de coloração azulada, falta de ar e vômitos, podendo chegar a coma e morte.

Portanto, quando seu animal de estimação estiver passando mal, não o medique. Leve-o imediatamente ao médico veterinário. Afinal, não vale a pena economizar o valor de uma consulta e correr o risco de tê-lo internado por intoxicação (o que vai custar muito mais caro), ou até mesmo perdê-lo.

Fonte: www.merial.com.br

Compartilhe