Além do Mais…

Mataram a Diva

Como se não bastasse a fofoca de que a musa da Câmara Municipal, a vereadora  Diva do Posto, ter sofrido um acidente fatal na semana passada, deixando amigos e familiares preocupados, Diva foi alvo de mais um atentado. Dessa vez o ataque foi feito por um companheiro de bancada. Banha, ao chamar a parlamentar para votação anunciou: “Diva do Banha”, levando os presentes a um ataque de risos pela troca descuidada de sobrenomes.

Trocando as bolas

Durante a convenção do PT no último sábado, o vice da chapa, Gerson Constantino acabou cometendo um ato falho ao falar sobre seu partido, o PSD, que chamou de PSDC, arrancando risos dos presentes após ele mesmo, com o melhor do espírito esportivo, desfazer a confusão. Menos mal que o partido faz parte de seu arco de alianças…

Olha aí… é o meu guri!

Um nome novo chamou a atenção neste final de semana, o de Felipe Mendes, presidente do PSDB jovem de Ribeirão Pires. Em discurso no final de semana, o jovem mostrou postura digna de um político tarimbado, fazendo uso de toda a cartilha da boa oratória. A participação foi tão boa que encheu de orgulho uma outra pessoa, o advogado Cezar de Carvalho, que não escondeu a satisfação em ver o pupilo seguir suas lições à risca.

Oops…

Em meio aos inflamados discursos dos partidários, chamou a atenção um “quase” furo protagonizado por um pré-candidato a vereador. Tanto Dedé quanto Rosi estavam com os adesivos de todas as legendas aliadas colados a medida que eles foram chegando. No meio da empolgação, o cidadão em questão quase cometeu a gafe de colar o adesivo na vice de chapa em um lugar assim por dizer meio impróprio. Restou a ele recolher a mão e achar um local melhor para não perder o colante: seu próprio peito.

Panis et Circensis

Após o fim do evento do grupo governista, já com o salão do RPFC semi-vazio, era possível ver sentimentos diversos entre os partidários. Um deles, de maior destaque, aproveitou a catarse pós-convenção para disparar contra um rival, mais especificamente um ex-aliado: “Eleição é isso, não aquilo que ele (o pré-candidato em questão) não fez”. Do outro lado, outro “figurão” era um poço de lamentações: “não gosto disso de fazer muita festa antes da hora. Costuma dar um azar”…

Compartilhe