Além do Mais…

Mudando de rumo

Não são apenas os candidatos que vão disputar as eleições em 2012 que estão de olho em outros partidos. Ventila-se que o prefeito de Ribeirão Pires, Clóvis Volpi, deixe o PV e vá para o PSDB. Seria “o bom filho à casa torna”, uma vez que Volpi já integrou a sigla. “Ele tem relação profunda conosco e é figura política que todos desejam ter nos quadros. Se ele acenar com a possibilidade será bem-vindo”, disse o secretário-geral do PSDB em São Paulo, César Gontijo.

Até tu?

O PV tem enfrentado problemas. Em âmbito nacional, Marina Silva, que disputou a Presidência da República pelo partido, deixou recentemente a sigla. Na esfera municipal, mais precisamente em Ribeirão Pires, dois vereadores também já afirmaram que “abandonarão o barco”: Saulo Benevides e Koiti Takaki, sob alegação de fala de espaço. E agora, os companheiros devem estar perguntando: “Até tu, Volpi”?.

Ideia fixa

Saulo Benevides decidiu: vai deixar o PV e irá para o PMDB. E também já decidiu que quer ser prefeito de Ribeirão Pires, nada mais. Ele afirma e reafirma que não pretende ser o vice em uma chapa liderada pelo PT. “Todos no PMDB acham que é natural ‘dobrar’ com o PT, mas cada caso é um caso. Vou tentar trazê-la como vice, mas não aceito deixar de ser o candidato”, disse o vereador, referindo-se à Maria Inês, pré-candidata petista para as próximas eleições, em 2012.

Saída tumultuada

E falando em Benevides, a saída dele do PV deve ser tumultuada. O presidente do diretório municipal, José Valentim Seraphim, já avisou: assim que a sigla for comunicada oficialmente, vai entrar com pedido na Justiça para pedir a cadeira do vereador. Batalha judicial será travada por conta da infidelidade partidária

Ainda vai dar o que falar

O parlamentar, por sua vez, vai alegar que é perseguido, já que, segundo ele, nunca teve espaço na executiva. Caso fique comprovada perseguição dentro do partido, o vereador não perderá sua cadeira. Essa história ainda vai dar muito que falar.

Não sei se vou ou se fico…

O vereador de Rio Grande da Serra, Cleson Alves de Souza, já havia sinalizado intenção de deixar o PT e disputar a reeleição por outra sigla no ano que vem. Porém, para um jornal da região, ele afirmou que estuda a permanência na legenda. “Estou descontente (com o partido), mas não decidi ainda, estou analisando”. Ficar ou não ficar, eis a questão.

Compartilhe