Além do Mais – 15/12/2016

Nota baixa I

A Segunda Turma do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) concedeu, em sessão realizada no último dia 06 de dezembro, parecer desfavorável às contas de 2014 do Prefeito de Ribeirão Pires, Saulo Benevides (PMDB). A análise apontou déficit de R$ 46 milhões, equivalente a mais de dois meses de orçamento. Também foram apontadas aumento na dívida de curto e longo prazo e o fato de 28% da peça orçamentária do ano de 2014 ter sido alterada, caracterizando “desfiguração”.

Nota baixa II

O relator, conselheiro Antonio Carlos dos Santos foi além e, após que houve déficit orçamentário de 9,71% e a inadimplência com o Imprerp, lembrou que “o Tribunal chegou a emitir dois alertas que foram ignorados”. Com isso, o prefeito de Ribeirão Pires, Saulo Benevides (PMDB) corre o risco de entrar na temida lista de fichas sujas e ficar inelegível por oito anos, de acordo com o disposto na Lei Ficha Limpa.

Nota baixa III

Isso, claro, se a Câmara Municipal acatar o parecer do Tribunal. De acordo com decisão do STF, a decisão dos tribunais que desaprova as contas de um governo deve ser tratada apenas como um “parecer prévio” e o Legislativo local tem a palavra final sobre a decisão que rejeita ou aprova as contas. Ou seja: somente após decisão desfavorável dos vereadores, um candidato pode ser impedido de concorrer às eleições. Resumindo: teremos uma análise política do fato. Se isso será bom ou ruim para Saulo, só o tempo dirá.

Antevisão do pleito

De toda maneira, isso não deve impedir o próximo passo de Saulo Benevides que, ao melhor estilo Temer, “desistiu de desistir” da vida pública e de deixar Ribeirão Pires rumo ao exterior. Segundo fontes, ele estaria até mesmo cogitando lançar já em 2017 uma pré-candidatura ao Paço em 2020 e, de forma surpreendente, poderia até mesmo encabeçar uma chapa que poderia ser chamada de improvável: ele como prefeito e Dedé da Folha (PPS) como vice.

Feliz 2020

Outro que está articulando uma pré-candidatura nos bastidores é o homem-forte da gestão Benevides, Koiti Takaki (PTdoB). Animado com o fato de ter sido o vereador mais votado (embora não eleito), já tem se reunido com apoiadores para se lançar pré-candidato a deputado estadual. O plano é catapultar uma eventual candidatura a prefeito em 2020 – ainda que ele mantenha esperança de que uma improvabilíssima nova eleição seja realizada.

 

Compartilhe