Além do Mais

Sol vermelho

O PT de Ribeirão Pires está em fase pré-eleitoral para definir quem será seu novo presidente, que comandará a legenda em dois momentos cruciais para o partido, que são os pleitos de 2014 e 2016. Para isso, há uma negociação interna para que seja repetido o que aconteceu no último pleito, chamado PED (Processo de Eleição Direta) e seja indicada uma chapa de consenso.

Sol vermelho II

O grupo que é comandado pela ex-prefeita Maria Inês deve indicar o presidente que, segundo informações de bastidores, deve ser Felipe Magalhães. Com a nova composição, o atual presidente, Carlão Pereira de Souza, deve ficar livre para atuar a favor do partido e, até mesmo, a pleitear ser o nome da legenda para as eleições 2016. Tudo isso deve ser definido até novembro, quando será realizado o processo eleitoral.

Ausência Sentida

Por conta de outros compromissos assumidos, Saulo Benevides não pôde estar presente à Audiência Pública de ontem, realizada na Câmara. Apesar de ter sido compreendida, a ausência foi sentida. Prova disso é que para marcar um novo encontro foi questionado se o Prefeito poderia estar presente. No final, não houve uma data definida, ficou apenas certo que será depois do dia 9 de agosto, quando serão divulgadas as planilhas solicitadas no site da Prefeitura.

Clima tenso

Apesar de a Audiência Pública de ontem ter transcorrido quase sem transtornos, o clima era tenso. Nas falas, ficou evidente o descontentamento de muitos com a gestão da Prefeitura e, em especial, com o serviço de ônibus prestado pela Rigras. Coube a doutora Rosana Figueiredo, Miguel Luiz e a Koiti Takaki esclarecerem as dúvidas dos munícipes.

Nervosismo

O único momento de mais tensão se deu quando o munícipe Juscelino afirmou que a Prefeitura não tinha mudado nada até o momento, passados seis meses de gestão e vociferou contra o secretário de Saúde e de Governo Koiti Takaki, que elencou as dificuldades que a gestão enfrenta. A discussão ficou mais áspera a ponto da turma do “deixa disso” entrar em ação. Coube ao ativista Alaor Vieira acalmar os ânimos para que fosse retomada a ordem. Depois disso, Koiti o convidou para uma reunião no dia seguinte para verificar suas demandas.

Melhor que Neymar

Houve também momentos menos tensos. Um deles foi quando a própria doutora Rosana citou que o advogado Marcus Tibério, do PSDB, teria sido parte da administração anterior e, por isso, estaria ciente do processo que levou a Rigras a renovar sua concessão na cidade. Bem-humorado, ele tirou a “saia-justa” de letra com um grande drible: “posso até dizer que já estou com saudade da administração passada, mas nunca fiz parte dela”.

Compartilhe