Além do Mais…

Se conselho fosse bom…

No começo do ano, chamou a atenção de muitos o prefeito Saulo Benevides ter dito, em entrevista, que Dedé da Folha seria seu “conselheiro” na área da Saúde, fato esse que coincidiu com a indicação do (desconhecido) Dr. Fernando Blandi, que é do mesmo partido do ex-adversário, para a pasta em questão. Mas, tal qual o vento, as opiniões e impressões mudam ao sabor dos humores envolvidos.

…seria ouvido

Passados seis meses, parece que o aconselhado percebeu que o conselheiro talvez não fosse tão bom assim, até porque a Saúde continua tão mal avaliada quanto era no começo da gestão. Isso talvez explique o fogo “ex-amigo” que vem sendo disparado via imprensa, com acusações de parte a parte e uma novela que, ao que parece, tem tudo para ganhar contornos de filme de guerra.

O silêncio é ouro I

O vereador Renato Foresto (PT) deixou passar uma grande oportunidade de ficar calado na sessão de ontem da Câmara de Ribeirão Pires. Ele indignou-se com o encarte publicado na última edição do Mais Notícias assinado pelo diretório do PMDB de Ribeirão Pires. O vereador, talvez, tenha memória curta e não deve se lembrar que a candidata a prefeita pelo partido nas últimas eleições esteve, por diversas vezes, na capa deste mesmo jornal, sempre com matérias favoráveis.

O silêncio é ouro II

Mais adiante, quando interpelado pelo peemedebista Adriano, taxou o PMDB de partido “Maria vai com as outras” evidentemente esquecendo que o partido do Sarney e do Temer é o principal aliado do PT no Senado e na Câmara Federal, dizendo amém a Lula e agora a Dilma. Tem horas que é melhor ficar calado…

Será?

No Casamento Comunitário, realizado no último domingo, o cerimonial preparou um local a parte para que os vereadores se acomodassem, fora da mesa principal. A vereadora Cleo Meira (PTN), na sessão de ontem, questionou o porquê de tal situação. A seguir, Anderson Benevides (MD) pediu a palavra e tentou colocar panos quentes, mas a discussão partiu para o questionamento do critério adotado para elegê-lo padrinho de um dos casais. Nisso, o vereador Adriano (PMDB) não perdeu a chance e disparou: “deve ser porque ele é sobrinho do rei”.

Não foi dessa vez

Charges são formas bem-humoradas de fazer o leitor refletir sobre determinadas situações do cotidiano ou do noticiário, com tiradas inteligentes, respeitando-se sempre o objeto da brincadeira. O Brasil tem entre os chargistas grandes nomes como Ziraldo, Laerte e Glauco, cujos desenhos marcaram época. O Mais Notícias mesmo contou com um grande nome, Odayr Miguel de Lima em seus quadros. Todos eles, sem exceção, devem ter “torcido as canetas” com a charge do “azulzinho”, que (tentou) brincar com a nova Princesa do Chocolate, a comparando com a cantora brega Gaby Amarantos. Além de sem graça, pegou mal…

Compartilhe