Além do Mais…

Na curva do rio I

Nosso agente da SIA (Serviço de Informações Anônimas) encontrou-se com um ex-funcionário da SABESP durante um café na manhã de ontem. Para sua surpresa o tal funcionário revelou o segredo para não haver mais inundações na região central. Segundo o ex-trabalhador, basta enfiar uma vara na tubulação perto do rio e retirar parte da sujeira que entope os dutos e impede a vazão da água. A fonte também disse que o local costuma abrigar muitos ninhos de ratos.

Na curva do rio II

Nosso agente ficou intrigado com a afirmação e questionou se “enfiar uma vara na tubulação perto do rio”, seria literal ou seria sentido figurado, já que a tubulação perto do rio fica próxima a um prédio público também conhecido por abrigar famílias de roedores. O ex-funcionário não respondeu.

Semeando

A regra de que quando um partido novo é lançado pode-se migrar para ele sem sofrer as penalidades da lei tem trazido uma luz ao fim do túnel aos vereadores insatisfeitos com o status quo local. Há quem era de situação, apoiou a oposição e hoje se vê em uma sinuca de bico. Mas para a alegria dos inexperientes, lá vem o SEMEAR para resolver os problemas.

Depois do Carnaval

A festa dos prazeres acabou, os foliões já curaram a ressaca e a música embaladora do samba enredo silenciou-se. É justamente nessa época em que o país de modo geral começa a funcionar, mas será que Ribeirão Pires engata de vez? Agora veremos ruas asfaltadas, crianças nas escolas, hospital funcionando e ninguém reclamando de dívidas de anos já passados? Enfim, 2013 começou.

O teto sumiu. E agora?

A enchente que atingiu a região central esta semana levantou uma série de rumores na cidade. Um deles é de que a retirada do teto da antiga rodoviária pode ter influenciado no triste fato, já que a água que sobre ele caía era direcionada para as galerias subterrâneas por meio de tubos instalados nas pilastras que, agora, são inúteis, já que a estrutura foi removida. Perguntar não ofende: e agora? Para onde as águas vão?

Compartilhe