Além do Mais

Ambulâncias sem contrato?

O SIA (Serviços de Informações Anônimas) recebeu comunicado de seu agente, de que o contrato vencido com a empresa que locava as ambulâncias para a Prefeitura não foi renovado. Segundo a mesma fonte, a licitação será feita apenas dia 16 e talvez teremos uma nova empresa fornecendo os serviços. Como não há sequer contrato emergencial, deduz-se que o serviço está sendo prestado gratuitamente. Quem souber nos conte.

Escondendo o sol com a peneira

Corre forte boato na cidade que a indicação do nome do Secretário de Saúde, dr. Fernando Blandi, teria sido articulada por Dedé da Folha. A palavra oficial da Comunicação da Prefeitura coloca o doutor Blandi como uma indicação do PPS, que segundo a mesma fonte faz parte do grupo de sustentação do prefeito Saulo. Vamos fingir que acreditamos.

“Novo chefe…

“Ai meu Deus, eu nunca fiz isso antes”. Foi com essa expressão que nosso agente da SIA se deparou com uma situação interessante. A frase dita pela secretária do homem mais poderoso do município protestava contra um pedido do novo prefeito. Após chegar atrasado ao trabalho, vendo que a fila de pessoas a serem atendidas era enorme, pediu para sua secretária encomendar marmitex para o pessoal, já que a hora do almoço já tinha passado e não dava para deixar o gabinete. Pois é ‘Soninha’, vai se acostumando

… Novo costume”

A secretária do prefeito deverá se acostumar não só com esse, mas com outros costumes, digamos “peculiares”, do senhor prefeito. Pelo menos ela não será a única. Em outra ocasião flagrada pelo agente da SIA, um secretário bufou: “Até semana passada aqui era servido queijo e vinho”. A frase foi dita por um comissionado do antigo governo depois que Saulo convidou secretários e assessores que trabalhavam até altas horas da noite a se reunirem no gabinete para comer pastel e Coca-cola.

E o Zé? Versão 2013

Nosso paladino de Ribeirão, o Rei da Quarta, como ele mesmo se intitula, o pentacampeão da Câmara (5 vezes eleito), o mineirinho, o “poderoso chefão” da Estância, sim o nobre edil Zé Nelson, atacou novamente. Nesta vez suas doces palavras, ao bater no peito e assumir para si a responsabilidade de ter escolhido a mesa diretora da Câmara, desceram amargas para quem foi apontado como “escolhido do Zé”. Parece que ninguém quer ser afilhado do homem, por que será?

Compartilhe