Além do Mais – 11/08/2016

Eu não quero. Alguém me quer?

Nos últimos dias, por duas vezes, o (pré) candidato a prefeito Dedé da Folha (PPS) veio à público para dizer “não quero seu apoio”. A primeira vez, foi para o prefeito Saulo Benevides que teria desistido (e voltou atrás) da decisão de abdicar da eleição, fato que chegou a ser capa de jornais. Na segunda, decidiu se antecipar e afirmar que recusaria o apoio de Kiko caso ele desistisse (o que nunca esteve em cogitação). A única coisa que Dedé deve ter se esquecido é de procurar saber se Kiko cogitou alguma vez dar apoio a ele…

Volpi está voltando

Falar em Clóvis Volpi (PSDB), desperta os mais diferentes sentimentos em Ribeirão Pires, já que muitos sentem saudade de sua gestão à frente da prefeitura. Essa bagagem eleitoral lhe serve como um excelente currículo. Prova disso é que, segundo levantamentos extraoficiais ele tem chances reais de ir para o segundo turno nas eleições de Mauá, estando empatado tecnicamente com o segundo colocado. Isso posto, não é exagero dizer que Volpi pode estar voltando a uma prefeitura – ainda que não seja a de Ribeirão Pires.

Boatos S.A.

“Aberta a temporada de tiro ao pombo”. Com essa frase, o lendário jornalista Claudio Carsughi comentava o início dos rumores das janelas de transferências europeias, quando havia muitas mentiras – não raras plantadas por empresários que queriam valorizar seus clientes – e poucas verdades. Pois bem, às vésperas do início da campanha, a quantidade de boatos que tem aparecido é inacreditável. Tanto que já há até quem desconfie que seja algo arquitetado – e planejado meticulosamente pela “indústria de moer reputações”. Resta saber se o “mestre de obras” será pego ou não. A esperar.

b² – 4ac

Fórmula da discórdia: às vésperas do início da campanha, fatos estranhos estão acontecendo dentro das coligações. Um deles, que chegou ao nosso conhecimento, dá conta de uma briga por conta de numeração. O cidadão B, que gostaria de ter um número “fácil” nas urnas, não gostou de ver que o cidadão C já tinha feito a articulação interna junto ao cidadão A para tê-lo. Insatisfeito com a situação, houve bate-boca que o último citado não conseguiu conter. Resultado: C acabou conhecendo a poluição do Rio Ribeirão Pires mais de perto…

Conselho de amigo

Um incidente ocorrido em Ribeirão Pires esta semana fez com que alguns cogitassem procurar um bem-conceituado grupo político da cidade que andou se integrando a um cidadão de “reputação duvidosa” para passar um “recadinho do coração” ao pé do ouvido. A mensagem bem que poderia ser inspirada em um carro de som que, pouco depois do fato em questão, passou entoando uma conhecida canção: “escolha bem os seus parceiros de conduta; companheiro é companheiro e f… da p… é f… da p…”. Coincidência ou fato?

Compartilhe