Além do Mais…

A espera de um milagre I

Apesar de até agora ter perdido todas as ações na justiça, Dedé parece ter uma fé inabalável em milagres. A reativação de sua campanha e seu empenho na mesma, nem parece a de um candidato impugnado em duas esferas da Justiça Eleitoral. Será que a ficha suja terá melhor suporte em Brasília?A turma do mensalão está dançando na mão do STF.

 

A espera de um milagre II

As ações na Justiça Eleitoral contra o líder nas pesquisas Saulo Benevides, vindas tanto do grupo petista quanto do grupo pedessista, parece ao observador mais atento uma desesperada tentativa de “melar” as eleições, já que caso Dedé e Saulo acabem impugnados e Maria Inês e Ticianelli não alcancem 50% dos votos mais 1 conforme a lei eleitoral, corremos o risco de termos uma nova eleição no âmbito majoritário.

 

Fogos

Não é possível ter certeza se os fogos de artifício que foram disparados ontem à noite vieram da comemoração do título santista ou se era referente à impugnação definitiva do candidato Dedé da Folha. Seja como for, houve muita gente comemorando ontem e essa festa continuou madrugada a dentro. Aqueles que celebravam o segundo motivo, preferiram a discrição, ainda mais por estarem na sala ao lado do “ficha suja”.

 

Teto de vidro

Quem gostaria, mas não está comemorando é o candidato a prefeito, e santista (gentílico), Saulo Benevides. Tudo porque hoje é o julgamento de um processo evolvendo a denuncia de que ele teria usado um jornal para se auto-promover, o que resultou em um processo de abuso de poder econômico, o mesmo que tirou o sono de Dedé nesta madrugada.

 

Interesses diferentes

Quem amansa o empenho do prefeito Kiko na campanha do candidato a sua sucessão, Gabriel Maranhão, chegando ao ponto de se licenciar do cargo para participar das atividades em tempo integral, não deixa de fazer comparação com a dupla Volpi/Dedé, que parece até evitam ser vistos ou fotografados juntos. Coisas da política.

 

O Inverno chegou

Para as crianças do ensino municipal de Ribeirão Pires esta semana não foi marcada pelo início da Primavera, mas sim do Inverno. Isso nada tem a ver com esse frio que está fazendo agora, e sim com a entrega dos uniformes de inverno distribuídos pela Prefeitura. Apesar de mais de três meses de atraso, pelo menos o uniforme veio a calhar já que a estação das flores ainda está em clima de friozinho com garoa.

Compartilhe