Além do Mais – 03/10/2013

Dedilhando

O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, mostrou ser um aficionado pelo piano. Durante a execução do hino de Ribeirão Pires, discretamente, dedilhou o hino na mesa onde estavam as autoridades durante a plenária do PPA Regional da última terça. Segundo uma pessoa que também entende do riscado, ele “fez os acordes com perfeição”. Será que é por isso que o chamam de “maestro do ABC”?

Fogo amigo

Mais tarde, questionado pelos repórteres se seria candidato ao Governo do Estado, Marinho negou veementemente, ressaltando que o pré-candidato do PT à cadeira máxima de São Paulo é o atual ministro da Saúde Alexandre Padilha. Ele só não contava com a “inconfidência” do prefeito de Mauá e colega de partido, Donisete Braga que, surpreso, exclamou: “mas eu achava que o candidato era você!”, arrancando risos dos que testemunharam o momento.

Bate e assopra

Fatos inusitados marcaram a sessão da Câmara de ontem. O primeiro deles coube ao vereador Silvino Castro (PRB). Durante a votação que aprovou a cessão de área no Centro Novo à Aciarp, ele vociferou contra a entidade por mais de 20 minutos e depois, para surpresa geral, votou a favor do projeto, assim como Adriano (PMDB) que fez o mesmo na semana passada, mas “mudou de opinião” e votou a favor nesta semana. Bate e assopra?

Dupla Forte

Declaradamente pré-candidato a Deputado Federal, o vereador Anderson Benevides está de malas prontas para uma nova casa. Insatisfeito com o fato de o PMN ter lhe negado a legenda para concorrer no ano que vem, ele está a um passo de se filiar ao PSC, fazendo assim uma “dobradinha” com Lair da Apraespi que, por sua vez, é pré-candidata a Deputada Estadual.

Dupla Forte II

Como a “dança das cadeiras” para 2014 se encerra no sábado, Benevides conta inclusive com a ajuda do seu tio, o prefeito de Ribeirão Pires, para resolver a empreitada que, segundo o próprio vereador, se resolverá na sexta-feira. Saulo está em Brasília para resolver algumas pendências e deve aproveitar a estadia no Planalto Central para conversar com o presidente estadual da legenda, Gilberto Carvalho, que também está por lá para bater o martelo. Ao que parece, é questão de horas para tudo se resolver.

No balanço das horas…

Há uma canção que diz “no balanço das horas, tudo pode mudar”, verso que se aplica muito bem à política. Com o ano eleitoral prestes a começar, alianças em instância superior são capazes de operar milagres, como até mesmo fazer o chamado “opositor ferrenho” Dedé da Folha sossegar seus repetidos ataques contra a Administração. O milagre em questão, segundo fontes, foi operado por dois “santos”. O primeiro é Alex Manente. O segundo, Geraldo Alckmin. A explicação? PPS e PMDB (junto com partidos como o PSC) estarão de mãos dadas na base de apoio a reeleição do atual governador em 2014…

Compartilhe