Além do Mais 01/12/2017

Entendeu errado

O debate visto na Câmara na Sessão de ontem partiu de um mal-entendido. A professora Bárbara Machado, que foi à Tribuna Livre, expressou que a proposta do Governo Federal de ensino da ideologia de gênero nas escolas pregaria que sua formação sexual seria construída com o passar do tempo, dando a entender que a criança poderia se relacionar com qualquer coisa. Ou seja, Bárbara não ofendeu a comunidade LGBT como o vereador Banha (PPS) a acusou. Fato: Tudo isso está gravado.

Segurança e tecnologia

Os seis novos ônibus que serão entregues na sede da Rigras mostram ser de altíssima qualidade, já que, além de já possuírem as tradicionais e necessárias adaptações para cadeirantes, contam também com câmeras de segurança e tomadas para recarga de celulares. É bom que o conforto e a comodidade também cheguem aos transportes públicos devido à vida que se leva hoje em dia. Esperemos que tanto estes tópicos quanto a segurança sejam cada vez mais reforçados com o passar do tempo.

Passou do Ponto I

O vereador Paixão, que virou protagonista após assumir a presidência da CPI da Saúde, resolveu, a mando ou comando de alguém, provocar o Executivo com a história dos tais pichadores que, segundo gravação que rola nas redes sociais, teriam agido sob sua ordem. Paixão e seus pares convocaram o secretário de Segurança Pública, mais o comandante da GCM e o secretário de Comunicação para um questionamento.

Passou do Ponto II

Não satisfeito com as explicações das autoridades envolvidas, o vereador do PPS, cujo presidente municipal é Dedé da Folha, famigerado desafeto do prefeito Kiko, resolveu convocar os GCMs que apreenderam o pichador e que teriam gravado vídeo que compromete o vereador. Entretanto, a convocação não foi atendida em virtude de os convocados estarem protegidos pela Legislação.

Compartilhe