Além do Mais – 01/12/2016

Tá sabendo legal…

Durante a sessão da Câmara da última terça-feira, um dos vereadores que usava a tribuna mostrou que “sabe tudo” de leis. Em alto e bom som, afirmou que caso o prefeito eleito Kiko Teixeira não assuma o Paço Municipal quem assumiria seria o segundo colocado nas eleições. Imediatamente, uma munícipe inconformada resolveu colocar os pingos no is e relembrou o desinformado edil de que (desde 2015) a lei estabelece a realização de novas eleições em caso de vacância do vencedor. Vereador, tá sabendo legal, hein?

O portão e o poste

No último final de semana, a notícia de que um portão foi removido de uma recém-inaugurada escola em Ouro Fino chocou a muitos. Mas o fato poderia ter acontecido não fosse um episódio, assim por dizer, de má educação por parte de um dos integrantes do governo. Segundo consta, o serralheiro tentou por inúmeras vezes entrar em contato para receber o montante até que, cansado de não obter resposta, resolveu recolher o material para o qual havia sido pago. Já pensou se a moda pega? Era capaz de termos postes recolhidos na cidade…

Sobrevivente?

Dentre a equipe de Saulo Benevides que está na prefeitura, poucos (para não dizer ninguém) deve ficar para a próxima gestão. E, em meio ao turbilhão de rumores, informações de bastidores, dão conta de que o único nome do governo Saulo que pode vir a ser convidado a integrar a equipe de Kiko Teixeira é Nelsinho do Fórum, que teve atuação elogiada nas diversas funções que ocupou. Ele, contudo, não confirma se foi ou não sondado a participar do próximo governo.

Mal informado

O cara queria ser jornalista e não conseguiu, resolveu ser “blogueiro”. Daí, sem supervisão de um profissional qualificado, sai publicando qualquer bobagem, que outros ainda menos qualificados repercutem, e cria-se uma rede de fofocas sem a menor correlação com a verdade dos fatos. Aí a rádio peão, a rádio cabelereira, a rádio feira e a rádio boteco, entram no circuito. Resultado: toda a palhaçada acaba servindo ao propósito de alguém que, bem quietinho, se limita a alimentar a indústria de fofocas nos bastidores. O que o cara talvez não saiba é que está servindo de “massa de manobra” enquanto a “fonte” reza para ver o que diz virar realidade.

Cadê vocês?

Alguém ainda lembra dos nomes “Ponto Alto”, “Serrano” e “Repórter ABC”? Caso você não lembre, é o nome de três “jornais” que circulam no período eleitoral, cada qual a soldo de uma candidatura. Terminada a campanha, acaba o financiamento e o que acontece? O veículo sai de circulação, não sem antes deixar um rastro de descrédito e desconfiança que acaba respingando na imprensa séria e comprometida com os fatos. Quem sabe eles não reapareçam daqui a dois ou quatro anos, não é mesmo?

Compartilhe