Além do Mais – 01/09/2016

Ao vivo e a cores

Simples de se fazer, as lives realmente caíram no gosto dos candidatos. O prefeiturável Luiz Carlos Grecco (PRB), seu vice Charles D’Orto (PTC) e o candidato a vereador Amigão D’Orto (PTC) têm usado a ferramenta para mostrar as atividades nos bairros ao vivo e a cores e com boa participação da população. Em tempos de campanha enxuta, criatividade é tudo!

Big Gersinho Brasil

Já há alguns dias, o secretário de Saúde de Ribeirão Pires, Gerson Constantino (PMDB), “descobriu” esta tecnologia moderna disponível nos celulares e também está realizando a famosa “live” ou transmissão ao vivo via Facebook. Em sua timeline, ao vivo, tem mostrando o que pensa, deixando o internauta dar “aquela espiadinha” com um pouco de seu dia a dia e também aproveitando o ensejo para pedir votos ao seu irmão, Moisés, que é candidato a vereador. Como Gerson não está nessa eleição, já há quem diga que ele pode entrar em outra disputa: o Big Brother Brasil 17. Será?

Ele vem aí

Professor Amaury, considerado por muitos um dos favoritos a ocupar uma das 17 cadeiras na Câmara fará na noite de hoje o lançamento de sua campanha a vereador com um evento a ser realizado a partir das 19h no Castelo Monte Rei, no Bairro Bertoldo. E, mostrando que o dom de ensinar não o deixa em nenhum momento, mandou um recado em suas redes sociais: “Lembre-se quando pessoas boas se afastam da política, automaticamente elas permitem que as más lhe representem”.

Mas já?

Com golpe ou sem golpe, de forma lícita ou ilícita, desde ontem à tarde, Michel Temer é oficialmente presidente do Brasil. Mas, desde os tempos de interino, já sabe que não terá vida fácil. Prova disso aconteceu na última sessão da Câmara, quando populares, ao final do hino, puxaram um animado “Fora Temer”. Resta saber se o coro irá ganhar corpo ou ficará limitado a ações isoladas.

Nitroglicerina pura

A expressão que dá título a esta nota data cita a potente substância explosiva descoberta em 1847 pelo químico italiano Ascanio Sobrero que, de tão volátil, pode explodir até mesmo se transportada de um lado a outro de uma sala. Pois bem, fontes respeitadas no meio jurídico garantem a essa coluna que, aproveitando-se da nova regra eleitoral de que, após 12 de setembro não é possível mais fazer trocas nas chapas, haverá uma enxurrada de ações judiciais com vistas a cassar candidatos, tanto nas eleições proporcionais quanto nas majoritárias. Algumas delas, dizem, contam com especial caráter explosivo – e destrutivo.

Compartilhe