Adolescente cai de ônibus e mãe acusa Rigras de negligência

Esta semana, o Jornal Mais Notícias, recebeu uma denúncia de um acidente que aconteceu na linha de ônibus Vila Nova Suíça na última segunda-feira a respeito de um passageiro que estava descendo o último degrau do ônibus quando o motorista arrancou com o carro. Isso o fez ir ao chão e sofrer algumas escoriações.

Empresa alega que jovem recusou ajuda de motorista

A mãe do adolescente, que se identificou como Neusa, procurou nossa redação se declarando indignada pelo fato de tanto a empresa Rigras quanto o motorista não terem prestado o devido atendimento a seu primogênito. “o motorista não esperou meu filho descer o último degrau do ônibus. Ele caiu, bateu a cabeça e levou seis pontos e quem o socorreu foi uma pessoa que estava próxima ao ponto. O motorista perguntou se estava tudo bem e simplesmente seguiu viagem”.

A mãe do adolescente relata que, após levar seu filho ao hospital, procurou o fiscal da Rigras que estava na Rodoviária e já estava sabendo do caso. Ele informou que “o motorista tinha duas testemunhas alegando que o adolescente não quis ser socorrido”, o que aumentou sua indignação: “Independente de o motorista ser culpado ou não, achei um absurdo, meu filho acaba de sofrer um acidente e o motorista perguntou se ele estava bem. É claro que ele não estava. Bateu a cabeça e estava atordoado. O motorista foi omisso e sequer pegou o número do celular ou o endereço do meu filho, para saber depois se ele estava bem”.

Procurada pela reportagem, a empresa Rigras informou que, “de acordo com a apuração dos fatos, o usuário por volta das 17h25 na Rua Antônio Pereira Figueiredo, já estando fora do veículo tropeçou na calçada e caiu. Mesmo não tendo sido dentro do ônibus, nosso motorista perguntou se ele tinha se machucado, e se queria socorro. Ele recusou dizendo que estava bem. Este fato foi presenciado e confirmado por testemunhas que foram ouvidas pela empresa”.

Compartilhe